Irão

Pena de morte para a dissidência espiritual

Mohammad Ali Taheri é um guru, no sentido sânscrito do termo, com obra significativa em temas relativos a medicinas alternativas e misticismo. Como me dizia um seu amigo – não é ninguém para se meter em política!

Mohammad Ali Taheri

Governar em nome de Deus

Só que na teocracia iraniana – que pretende governar em nome de Deus – a espiritualidade é a maior ameaça política, e por isso Mohammad é o maior dos perigos. Em processo típico do gangsterismo fanático do regime iraniano, Mohammad foi condenado a pagar 300.000 dólares – que apoiantes e familiares numa campanha internacional conseguiram juntar na esperança de o salvar – a 74 chicotadas e 5 anos de prisão. Cumpridos estes, em vez da libertação foi condenado à morte por inimizade a Deus.

Sujeito a tortura, em greve de fome, entrou em coma dando entrada no hospital de Teerão, de onde não se sabe o que lhe aconteceu, com a família e amigos expulsos à bastonada, e alguns deles presos quando o tentavam visitar.

A mãe de Mohammad, exilada no Canadá, fez um apelo dramático à comunidade internacional para que esta exija notícias do seu filho às autoridades do Estado Islâmico. É um apelo a que me associo e a que a todos convido a que se associem.

Documentário

Para um curto documentário sobre o assunto, sugiro o seguinte vídeo:

Paulo Casaca, em Bruxelas

Paulo Casaca, em Bruxelas

Foi deputado no Parlamento Europeu de 1999 a 2009, na Assembleia da República em 1992-1993 e na Assembleia Regional dos Açores em 1990-1991. Foi professor convidado no ISEG 1995-1996, bem como no ISCAL. É autor de alguns livros em economia e relações internacionais.

Subscreva a nossa newsletter.

Pub