Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Dia Internacional da Mulher

Isabel Lourenço
Observadora Internacional e colaboradora de porunsaharalibre.org

“Mudar o mundo, meu amigo Sancho, não é loucura nem é utopia. … é justiça!”

Ano após ano comemoramos o 8 de Março dia da Mulher, ano após ano, se recorda as valentes, as guerreiras, as mães, as trabalhadoras, a fonte da vida e a beleza, a alma doce e inquebrantável desse ser que é a Mulher.

Comemora-se ilustrando, expondo e escrevendo artigos, poesia, romances. E onde fica a acção? A politica, a social, a colectiva e a individual que leva de facto à verdadeira comemoração? A verdadeira comemoração é o fim da violência, da desigualdade e da exploração e para que essa seja uma realidade não basta criar legislação e fazer campanhas, para que esta seja realidade é necessário mudar o mundo, construir a paz e dizer não a um caminho que traçamos de ganância, poder, xenofobia, guerra e destruição do meio ambiente.

Defender a mulher é defender a vida, porque cada mulher é filha e algumas serão mães e irmãs, mas antes de tudo mais, são seres humanos. Hoje penso em algumas delas, em rostos concretos que são exemplo de dor e sofrimento e alegria e amor e solidariedade, mulheres saharauis empoderadas pela sua sociedade onde não existe violência de género mas que são sujeitas diariamente à violência do ocupante marroquino. Uma sociedade onde ser Mulher é considerado algo nobre, e lhes chamam guerreiras, mas nem aqui escapam porque infelizmente mais uma vez a ganância e a geoestratégia, o neocolonialismo se impõem e assim têm que sofrer às mãos de Marrocos.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -