Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Maio 30, 2024

À Conversa com… Fernando Sarmento

Iniciativa da Câmara Municipal de Loures, no âmbito da Bienal de Cerâmica Manuel Joaquim Afonso, leva um convidado ao Museu de Cerâmica de Sacavém para falar e refletir sobre diversas temáticas relacionadas com a arte da cerâmica.

É a vez do artista plástico Fernando Sarmento, para uma conversa, no Sábado dia 25 de Fevereiro, às 15 horas. A entrada é livre.

Fernando Sarmento irá partilhar um pouco do seu percurso como escultor, tendo a cerâmica como material de eleição. O autor apresentará o seu percurso académico e trabalho artístico, através de uma retrospetiva fotográfica.

Abordará as residências, prémios e sementes, que são uma das principais referências que dão origem a novas criações e vão alimentando o seu trabalho. Estas são encontradas em viagens, pesquisas em arquivos de biblioteca ou antigas ilustrações do séc. XIX.

O autor é fascinado, desde sempre, pela harmonia e perfeição da natureza. A paixão pelas viagens e a curiosidades em descobrir novos recantos do mundo fomentam a descoberta de novos temas para a sua obra. O autor irá também descrever os seus processos de trabalho e técnicas utilizadas na realização das obras.

Sobre o convidado

Fernando Sarmento nasce em 1970 em Sanza Pombo, Angola. Licenciado em Expressões Artísticas pela Escola Superior de Educação Jean Piaget, em Almada, lecciona, desde 1996, as disciplinas Escultura e Pintura Cerâmica na Escola Artística António Arroio.

Em 1994, é convidado a participar na residência artística em Poznan, na Polónia, onde desenvolve trabalho nas áreas da pintura, escultura, desenho, instalação e performance.

É artista convidado, em 2004, na X Edição da Bolsa Afonso Ariza, para desenvolver um projecto de escultura e instalação na Rambla-Cordoba.

Em 2010, inicia o seu “Projecto de Artista” no Museu Nacional de Arqueologia, propondo o diálogo entre as suas peças e os espaços museológicos.

Vencedor de diversos prémios no domínio das artes plásticas, nomeadamente, o primeiro prémio da Fundação Inatel de instalação nas edições de 2007, 2008 e 2010, o primeiro prémio de escultura na Bienal de Cerâmica Manuel Joaquim Afonso – Museu de Cerâmica de Sacavém, nas edições de 2006 e 2008 e o primeiro prémio do Concurso do Comité Olímpico das Olimpíadas de 2012, sendo a sua obra de escultura escolhida para representar Portugal em Londres.

Em 2015, organizou e foi curador da Residência Ibérica de Cerâmica no Museu Nacional do Azulejo, com o apoio da Mostra España.

Em 2016 representa Portugal no evento “Argillá”, Faenza, Itália. Fernando Sarmento alia, hoje, à sua carreira académica, a intervenção plástica, apresentando regularmente o seu trabalho em galerias e museus nacionais.

Sobre a iniciativa

Instituída em 2006, a Bienal de Cerâmica Manuel Joaquim Afonso distingue projetos artísticos de cerâmica contemporânea, desenvolvidos por artistas, artesãos e estudantes dos diferentes níveis de ensino, fomentando a produção artística, estimulando a criatividade e promovendo novos valores individuais e coletivos.

A bienal de cerâmica deve o seu nome a Manuel Joaquim Afonso, homem de negócios e fundador da Fábrica de Loiça de Sacavém, que nasceu em Lamas de Alvadia, Ribeira de Pena (Vila Real), em 1804.

Foi vereador na Câmara Municipal de Leiria e industrial vidreiro. Na sequência da morte de Silvério Taibner, tio da sua mulher, expandiu os seus negócios de vidro à cidade de Lisboa e iniciou-se na produção de loiça com a Fábrica de Loiça de Sacavém, na década de 1850. Faleceu em 1871.

Museu da Cerâmica de Sacavém

Praça Manuel Joaquim Afonso
2685-145 Sacavém

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -