Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Outubro 5, 2022

Amnistia Internacional alerta para situação dos refugiados

A Amnistia Internacional faz novo apelo a uma acção urgente, desta vez, sobre a crise humanitária que envolve a Grécia e os migrantes e refugiados que se encontram naquele país.

refugiadosA organização revela que cerca de 10 mil pessoas, incluindo crianças e mulheres grávidas, estão retidas na fronteira da Grécia com a Macedónia, onde permanecem depois do encerramento intermitente das fronteiras e outros métodos destinados a travar o fluxo de migrantes.

As pessoas retidas não estão em acampamentos organizados, não têm acesso a água potável, alimentos, dormem ao relento e o acesso a cuidados de saúde é limitado.

Apesar dos esforços das organizações não-governamentais locais e de estar prevista a abertura de novos centros de acolhimento, a capacidade de receber refugiados está comprometida, insiste a organização. A Amnistia critica o que chama de “práticas discriminatórias”: não só os países dos Balcãs Ocidentais apertaram o controlo, como a Áustria limitou os pedidos de asilo a 80 por dia. Acresce o facto de se terem excluído os cidadãos afegãos de serem autorizados a cruzar as fronteiras.

A Amnistia Internacional afirma que a capacidade grega para ajudar está no limite, estando neste momento 32 mil pessoas retidas no país, e cita dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), que fala em 1900 pessoas a chegarem diariamente às ilhas gregas.

A organização pede que os cidadãos escrevam, no limite, até ao dia 15 de Abril. um apelo para desbloquear a situação:

  • a Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu:

[email protected]

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -