Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 17, 2021

AMP venceu eleições antecipadas em Timor-Leste

J.T. Matebian, em Timor-Leste
Correspondente em Timor-Leste.

A coligação partidária Aliança para a Mudança e o Progresso (AMP), constituída pelo Congresso Nacional de Reconstrução Timorense (CNRT), Partido de Libertação Popular (PLP) e Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor-Oan (KHUNTO), tal como o Jornal Tornado previu, venceu as eleições antecipadas de 12 de Maio de 2018. A Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (FRETILIN) ficou em segundo lugar, o Partido Democrático (PD) em terceiro e, em quarto, muito próximo do PD, a coligação Frente de Desenvolvimento Nacional (FDD) que integra o PUDD, a UDT, a Frente-Mudança e o PDN. Mais nenhuma coligação partidária ou partido político passou a cláusula de barreira dos 4%.

Até ao final da tarde do dia 13 de Maio (horas de Timor-Leste), os resultados oficiais difundidos pelo Secretariado Técnico Administrativo Eleitoral (STAE) mostravam que a AMP obteve 305.115 votos, a FRETILIN 210.980, o PD 48.958 e a FDD 33.995, aguardando-se a divulgação dos resultados eleitorais definitivos.

A coligação AMP partiu com vantagem porque nas eleições de 2017 já totalizava 35 assentos parlamentares (o CNRT elegeu 22 deputados) de um total de 65, contra os 23 da FRETILIN e 7 do PD, os dois partidos que constituíram o governo minoritário.

Na opinião de vários analistas seria muito difícil a AMP perder as eleições em virtude de ser liderada pelos dois comandantes guerrilheiros, Kay Rala Xanana Gusmão (presidente do CNRT e líder histórico da resistência) e Taur Matan Ruak (presidente do PLP).

Como a AMP obteve 34 lugares, a FRETILIN 23, o PD 5 e a FDD 3, há uma maioria absoluta e a eventual abertura para a entrada de outros partidos no governo não deverá acontecer.

Forças de segurança garantem estabilidade em todo o território

A cidade de Díli, durante toda a manhã de hoje apresentava-se calma, praticamente deserta, mas a partir do final da tarde aumentou o número de efectivos da Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL) e das Forças Armadas na cidade capital e no resto do país, aguardando-se os resultados definitivos e oficiais do Secretariado Técnico Administrativo Eleitoral (STAE).

Apesar da relativa estabilidade no país, em Oé-cussi, região autónoma, foram incendiadas quatro casas por alguns adeptos ainda não identificados, segundo as autoridades, não conformados com os resultados eleitorais mas os infractores já foram detidos e entregues às autoridades encontrando-se o caso ainda em investigação.

Depois de conhecidos os resultados houve incêndios em algumas casas (CNRT media center)

Segundo alguns órgãos de comunicação social nacionais Kay Rala Xanana Gusmão vai apresentar queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE) e ao Secretariado Técnico Administrativo Eleitoral (STAE) devido à qualidade da tinta utilizada em alguns postos de votação não ser indelével, tendo havido duas qualidades de tinta.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -