Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Apelo aos Associados do Montepio

Eugénio Rosa
Licenciado em economia e doutorado pelo ISEG

Uma informação importante e um apelo aos Associados do Montepio

Inicio com uma informação aos associados do Montepio, fazendo um apelo para que participem ativamente nas eleições que se realizam em dez.2021, para SALVAR O MONTEPIO e impedir o despedimento de 600 trabalhadores que a dupla Virgílio Lima/Pedro Leitão pretende fazer após as eleições o que, a verificar,  debilitaria ainda mais o banco perante a concorrência  tornando-o um alvo fácil de qualquer grande banco que o poderia comprar a um preço que causaria certamente grandes prejuízos aos associados.

Na assembleia geral realizada em 30 set.2021 ficou claro para todos que nela participaram a incapacidade tanto da administração do Banco como da Associação Mutualista para tirar da situação difícil em que se encontram. É urgente uma MUDANÇA PARA SALVAR O MONTEPIO.

 

Uma informação importante e um apelo aos Associados do Montepio

Em dez.2021 haverá eleições no Montepio. Se for associado é importante votar. Deve ter recebido uma carta do Montepio perguntando se quer votar por correspondência. A votação este ano pode ser por correspondência ou voto eletrónico. Se não tem acesso à Internet ou se tem dúvidas ou dificuldades na sua utilização peça imediatamente que lhe enviem o voto para votar por correspondência É urgente MUDAR a atual administração da Associação Mutualista, herdeiros de Tomás Correia que tanto mal fez ao Montepio, porque já mostrou nestes 3 últimos anos que é incapaz de recuperar o Montepio, salvar a AMMG e parar com os despedimentos que estão a destruir o Montepio.

Com esse objetivo constituímos uma CANDIDATURA DE MUDANÇA que respeitará a dignidade e os direitos dos associados e dos trabalhadores, com o lema “MUTUALISMO, agora sim”. Se for associado do Montepio e quiser participar no MOVIMENTO DE MUDANÇA PARA SALVAR O MONTEPIO envie um e-mail para [email protected] Precisamos de recolher as 300 assinaturas para PODER apresentar a lista às eleições. A unidade que não foi possível antes das eleições terá de ser construída com os associados e trabalhadores até para defender o emprego destes após a derrota dos herdeiros de Tomás Correia, pois sem UNIDADE não é possível salvar o Montepio e o emprego dos trabalhadores. É um OBJETIVO do nosso PROGRAMA

No dia 30.0.2021 realizou-se a assembleia geral para debater as contas consolidadas da Associação Mutualista (AMMG) de 2020. Elas revelam que, em 2020, a AMMG, a nível consolidado, portanto incluindo os resultados das 39 empresas do grupo, teve mais 86,2 milhões € de prejuízos a juntar aos 531,9 milhões € do período 2014/2019. Em 2020, as contas da AMMG a nível individual apresentaram 17,9 milhões € de prejuízos, enquanto a nível consolidado 86,2 milhões €, ou seja, 4,8 vezes mais. Portanto, as empresas do grupo Montepio, onde estão aplicadas as poupanças dos associados, no lugar de gerar resultados positivos, estão a produzir prejuízos que delapidam as poupanças dos associados. Na Lusitânia SA, uma administração competente, conseguiu a partir da sua entrada em 2019 estancar os contínuos prejuízos e inverter a situação, começando a apresentar resultados positivos. No Banco e na AMMG continuam os prejuízos.

Em 2020, O Banco teve 79 milhões € de prejuízos e, em 2021, até junho apresentou mais 33 milhões € de prejuízos quando toda a banca, incluindo o Novo Banco, teve resultados positivos. Como confessou Virgílio Lima, ao jornal de Negócios em 1/10/2021 o Banco Montepio vai ter “dezenas de milhões € de prejuízos este ano” o que só confirma a incapacidade da atual da administração. Os administradores da AMMG e seus defensores gabam-se de que o Montepio não teve de pedir ajuda ao Estado como aconteceu com os outros bancos, mas se tivessem vergonha estavam calados, pois omitem que isso só foi possível porque “foram aos bolsos dos associados” e utilizaram as suas poupanças para cobrir os enormes prejuízos acumulados nas empresas devido à má gestão. Só o Banco Montepio, entre 2011 e 2020, levou 1600 milhões €.

Na assembleia fiz a Pedro Leitão, presidente do Banco a pergunta: Quantos trabalhadores pretende ainda despedir? Ele não respondeu publicamente, mas diretamente informou-me que pretendia realizar ainda 600 despedimentos. Virgílio Lima, confirmou ao jornal Negócios que os despedimentos vão continuar utilizando para justificar o eufemismo “CONTINUIDADE”. É importante que os trabalhadores na campanha e quando votarem em dez.21 não se esqueçam disso, e não votem no desemprego. Virgílio Lima na entrevista que deu ao “NEGÓCIOS” veio com a história da BOLSIMO como veículo para aonde seriam transferidos os NPL e assim se resolveriam até o fim do ano os problemas do Banco. É duvidoso que isso se consiga resolver até ao fim do ano e não explica como financiará a operação. Só pode ser mais uma mentira para caçar votos.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -