Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Outubro 8, 2022

Ataques aéreos israelenses visam Gaza pela segunda vez em dois dias

Israel tem como alvo um prédio da administração civil, locais pertencentes a grupos armados palestinos e um campo agrícola.

Os caças israelenses lançaram uma série de ataques aéreos na Faixa de Gaza pela segunda vez desde que um trêmulo cessar-fogo encerrou a guerra de 11 dias do mês passado.

Fontes palestinas no terreno disseram que os mísseis israelenses atingiram na quinta-feira vários locais pertencentes a grupos armados a noroeste da Cidade de Gaza e ao norte de Beit Lahia no território sitiado.

Um prédio da administração civil a leste de Jabaliya, no norte, também foi alvo, além de um campo agrícola a leste da cidade de Khan Younis, no sul. Nenhuma vítima foi relatada.

Tradução: No momento em que o canteiro de obras da administração civil foi alvejado a leste de Jabaliya, no norte de Gaza

 

Após os ataques aéreos, Fawzi Barhoum, porta-voz do Hamas, o grupo que comanda a Faixa, disse em um comunicado que “o bombardeio da ocupação dos locais de resistência é um show demonstrativo do novo governo israelense”, referindo-se ao governo que foi aprovado no domingo, pelo parlamento de Israel, com o nacionalista de direita Naftali Bennett empossado como primeiro-ministro.

“A resistência estará à espreita em defesa do nosso povo, do nosso povo e dos nossos locais sagrados”, acrescentou o comunicado.

A TV Al Aqsa, de propriedade do Hamas, relatou que um drone israelense foi derrubado a oeste da Cidade de Gaza.

Também houve relatos do Hamas abrindo fogo com metralhadoras pesadas contra Israel, fazendo com que sirenes de ataque aéreo soassem.

Balões incendiários

A mídia israelense informou que o exército atacou alvos do Hamas dentro da Faixa de Gaza em resposta ao lançamento contínuo de balões incendiários por ativistas dentro do território.

Os combatentes palestinos lançaram os balões pelo terceiro dia consecutivo na quinta-feira, segundo Israel. Os balões são dispositivos básicos destinados a atear fogo a fazendas e arbustos perto da fronteira com Gaza.

Em um comunicado, o exército disse que “continuará a destruir as capacidades e estruturas militares do Hamas e responsabilizá-lo pelo que está acontecendo na Faixa de Gaza”.

Na quinta-feira, o secretário dos Estados Unidos, Antony Blinken, conversou com o ministro das Relações Exteriores de Israel, Yair Lapid, para discutir questões de segurança e “desafios contínuos para Israel e a região”.

“O secretário discutiu o compromisso dos EUA com a segurança de Israel, a importância da relação bilateral EUA-Israel e a necessidade de melhorar as relações israelense-palestinas de maneira prática”, disse o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, em um comunicado.

“O secretário Blinken e o ministro Lapid sublinharam a forte parceria entre os Estados Unidos e Israel, e o apoio inabalável dos Estados Unidos à segurança de Israel”, acrescentou o comunicado.

Na quarta-feira, Israel também realizou ataques aéreos, tendo como alvo instalações do Hamas.

Pelo menos 257 palestinos, incluindo 66 crianças, foram mortos durante o bombardeio de 11 dias na Faixa de Gaza no mês passado.

Do lado israelense, 13 pessoas, incluindo duas crianças, foram mortas por foguetes disparados de Gaza.


Da Aljazira  |  Texto original em português do Brasil, com tradução de Cezar Xavier

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -