Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Janeiro 22, 2022

CIJI vence prémio George Polk

A investigação dos Panama Papers foi homenageada com um prémio George Polk de jornalismo económico, anunciou a Long Island University, patrocinador do galardão.

A investigação, que expôs os paraísos fiscais offshore e abanou líderes de todo o mundo, foi chefiada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (CIJI), um projecto do Centro para a Integridade Pública.

O director do CIJI, Gerard Ryle, afirmou que “o prémio George Polk e outras honrarias são um importante reconhecimento do valor das colaborações transnacionais”. “Este projecto não teria sido possível se os nossos colegas do Süddeutsche Zeitung não estivessem dispostos a partilhar o fuga dos documentos do Panamá connosco e com outros parceiros dos media. Algumas histórias são tão complexas e tão globais que só podem ser denunciadas quando os jornalistas estão dispostos a partilhar informações e a apoiarem-se mutuamente.”

“É uma tremenda honra,” disse o CEO do Centro para a Integridade Pública, John Dunbar. “O CIJI e sua rede de jornalistas mostraram verdadeiro alcance global em um projecto que foi incrivelmente inovador e impactante.” Este foi o terceiro pémio atribuido ao Centro.

Os prémios George Polk são atribuídos anualmente para homenagear “um feito especial” na área do jornalismo.” Os prémios foram fundados em 1949 para lembrar George Polk, um correspondente da CBS, assassinado em 1948, ao cobrir a guerra civil grega.

Outros vencedores deste ano incluem o The Washington Post, o The Arizona Republic, o The Marshall Project, a National Public Radio, o The Houston Chronicle, o The Atlantic, o The New York Times e o ProPublica.

Fonte: CPI

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -