Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Abril 18, 2024

Cinema comprometido com grandes causas

José M. Bastos
José M. Bastos
Crítico de cinema

Visto por muitos como um mero espectáculo capaz de proporcionar alguns momentos de diversão e de afastamento das agruras do quotidiano o cinema teve desde os seus primórdios muitas outras facetas.Por exemplo, o registo ou a recriação de factos marcantes da História ou a abordagem, nos mais variados registos, do drama à comédia, de temas e factos que deixam o espectador a pensar durante muito tempo para além do instante em que a palavra “FIM” aparece projectada no ecrã.

Cinema militante

Nos casos mais extremos poder-se-á falar de “cinema militante” ou “comprometido”. Cinema ligado a causas ou a ideologias. Propagandístico, apologético, denunciador, especulativo, manipulador, despertador de consciências,  promotor de mudanças de comportamentos, incitador de rebeliões ou de revoluções, o cinema tem, ao longo do seu percurso de pouco mais de cem anos, dado importantes contribuições para a queda de regimes ou para ajudar a vencer guerras aparentemente perdidas.

Falamos hoje de duas manifestações que têm como ponto comum o facto de estarem focadas em temas relevantes da época em que vivemos, em Portugal e no Mundo.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -