Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Julho 6, 2022

Coimbra Business School forma quadros angolanos

Angola tem eleições locais previstas para 2021 e o Ministério das Finanças, que irá tutelar as autarquias, escolheu a Coimbra Business School para formar os quadros superiores que irão trabalhar com os futuros autarcas em cada província. A pós-graduação em Gestão Financeira Autárquica foi desenhada especificamente para a realidade política angolana.

A Coimbra Business School está a formar dirigentes do Estado angolano que irão ser interlocutores dos autarcas que forem eleitos nas primeiras eleições autárquicas do país, as quais estão previstas decorrer em 2021. A formação tem a duração de seis meses e irá preparar os delegados de Finanças distritais – a quem irão responder directamente os futuros autarcas eleitos – para a gestão financeira e administrativa das 18 províncias angolanas.

Os delegados de Finanças distritais terão um papel fundamental na futura gestão do país: irão transmitir as competências adquiridas na formação da Coimbra Business School aos órgãos eleitos para a gestão financeira de cada autarquia”.

A pós-graduação em Gestão Financeira Autárquica é dirigida exclusivamente a 20 quadros superiores do ministério e adaptada às necessidades políticas de Angola”.

 

Parceira entre a Coimbra Business School e Angola

A Coimbra Business School foi referenciada ao Ministério das Finanças de Angola pelo actual delegado financeiro de Luanda, a capital do país, e antigo aluno da instituição.

A qualidade do nosso ensino, reconhecida pelo nosso antigo estudante, bem como as boas práticas de gestão autárquica em Portugal, abriram portas a esta parceria”.

A formação é totalmente online e conta com um plano curricular que, apesar de ser semelhante ao leccionado pela escola em Portugal, está ajustado àquela que será a nova realidade governativa do país.

A maioria das unidades curriculares são as mesmas, por apresentarem os fundamentos gerais desta área, mas existem alguns conteúdos específicos que foram solicitados pelo Ministério das Finanças de Angola”.

Acordos de cooperação, gestão de fundos comunitários e elaboração de relatórios de gestão autárquica são exemplos de novas áreas que foram acrescentadas ao plano curricular da pós-graduação. A estas juntam-se disciplinas como contabilidade, poder local ou administração pública. O corpo docente da formação conta também com profissionais portugueses altamente especializados em gestão municipal, com ligação directa às autarquias em Portugal.

A sessão de abertura contou a participação do representante do Ministério das Finanças de Angola, Manuel Freire, da vice-presidente da Coimbra Business School, Georgina Morais e da coordenadora do curso, Maria da Conceição Marques.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

Caminhar

Boa pergunta

VER…

- Publicidade -