Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Julho 28, 2021

Conferência sobre o Sahara Ocidental

A organização da conferência foi da responsabilidade do Núcleo de Estudantes de Ciência Política e Relações Internacionais na Universidade da Beira Interior – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas.

Estiveram presentes, na qualidade de oradores, Sidi Mohamed Balla, ex-preso político e membro do AFRAPEDESA (Associação dos prisioneiros saharauis e vítimas de desaparecimentos forçados), José Manuel de la Fuente, Advogado e Presidente da FUSO -Fundación Sahara Occidental) e Isabel Lourenço, activista de direitos humanos, membro da FUSO e colaboradora de por un sahara libre.

Conforme noticiámos, a organização foi forçada a procurar um local alternativo ao inicialmente previsto face à proibição por parte do presidente da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade da Beira Interior, da realização da conferência nas instalações da Universidade depois de receber um e-mail da Embaixada de Marrocos. Neste e-mail a embaixada de Marrocos, de acordo com declarações do presidente da Faculdade, manifestou a sua opinião sobre o assunto e advertiu que uma pessoa associada à conferência teria sido condenada por crimes contra a humanidade. O porunsaharalibre.org não teve acesso ao conteúdo do referido e-mail e em nenhum momento foi fornecida uma cópia.

A conferência teve lugar nas instalações da Assembleia Municipal. O evento contou com um grande número de participantes que, de forma activa, endereçaram perguntas aos oradores. Uma das questões que chamou a atenção da audiência foi a “falta de interesse e de acção por parte da comunidade internacional”. Tanto os estudantes da organização como os participantes expressaram a sua satisfação pela realização da conferência.

Entre os presentes estaviveram dois conhecidos activistas de direitos humanos Saharauis, Brahim Sabbar secretário-geral da ASVDH (Associação Saharaui das Vítimas de Violações Graves de Direitos do Homem Cometidas pelo Estado Marroquino), e Dagja Lachgar, membro da CODAPSO (Comité de Defesa do Direito de Autodeterminação do Povo do Sahara Occidental).

Ao longo da conferência registou-se um clima de grande interesse. Após o fim dos trabalhos, já no exterior e a pedido dos estudantes,  continuou a conversa com os oradores.
Fonte: porunsaharalibre.org

Sahara Ocidental

Foi há pouco mais de 40 anos. A 27 de Fevereiro de 1976, o povo saharaui, dirigido pela Frente Polisário, proclamou a República Árabe Saharaui Democrática (RASD).
O novo Estado estabeleceu como objectivo recuperar a integridade territorial e a soberania da sua pátria anexada meses antes por Marrocos, com o apoio dos Estados Unidos e aliados ocidentais.
A RASD é actualmente reconhecida por mais de 80 países e integra a União Africana.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -