Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Maio 29, 2024

Consolidar a vitória do amor no ano que nasce renovado de esperança

Francisca Rocha
Francisca Rocha
Professora Francisca é dirigente licenciada de Assuntos Educacionais e Culturais da Apeoesp – Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, de Saúde da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Educação (CNTE) e de Finanças da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB

Neste ano pusemos fim ao ciclo do ódio, da violência e da destruição. Foi uma grande vitória da unidade das forças democráticas e de esquerda para enterrar o fascismo. Mas devemos permanecer vigilantes e engajados em defesa da democracia, dos direitos humanos, sociais, trabalhistas e individuais.

A nossa luta para que todas as pessoas tenham vida digna não cessa enquanto não conquistarmos uma sociedade onde prevaleça a solidariedade, a generosidade, a liberdade e o respeito à diversidade humana.

Para consolidar a grande vitória dos setores da sociedade que pensam um país livre, soberano e justo, devemos insistir na revogação da Emenda Constitucional 95 – Teto de Gastos – para o Estado investir no combate às desigualdades abissais deste país.

Também é fundamental lutarmos pela restauração dos direitos trabalhistas e de aposentadoria digna. Porque o que se vê atualmente é o crescimento do trabalho precário e da desvalorização do ser humano.

Acabar com a fome e promover tudo o que for necessário para a melhoria de vida das pessoas, principalmente de quem mais precisa. O trabalho decente deve voltar a ser a rotina do nosso cotidiano. A precariedade deve deixar de ser a norma. Salário decente para garantir três refeições diárias, ao menos. Descanso remunerado e todos os direitos garantidos.

Essencialmente para tudo isso dar certo, é necessário investir em educação pública. E os investimentos devem ser para as escolas reunirem todas as condições de um ensino de qualidade, democrático, democratizante, inclusivo e de respeito à diversidade. E para isso, os salários do magistério precisa melhorar e muito.

Também é fundamental fortalecer o SUS e criar políticas de esporte e cultura aliados à educação como molas propulsoras da vida das crianças e adolescentes. E que eles possam viver sem medo e com alegria.

Enfim, a nossa luta está apenas começando rumo a um futuro repleto de paz, de amor, de resiliência e de vida boa para todo mundo. Porque “vê como o asfalto é teu jardim se você crer/Que há um sol nascente avermelhando o céu escuro/Chamando os homens pro seu tempo de viver/E que as crianças cantem livres sobre os muros”, com cantou Taiguara (1945-1996).


Texto em português do Brasil

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anterior
Próximo artigo
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -