Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Julho 7, 2022

Demissão na Ilha dos Piratas

Sigurdur Ingi Johannsson, primeiro-ministro da Islândia

O Partido Progressista, de centro-direita, perdeu onze lugares no Parlamento passando de 19 (eleitos em 2013) para 8. Sigurdur Ingi Johannsson assumiu funções em Abril depois do afastamento do seu antecessor, por acusações de “conflitos de interesses” na sequência da divulgação dos Panama Papers.

O seu parceiro na coligação do governo, o Partido da Independência, conservador, foi o mais votado tendo elegido 21 deputados, três acima dos 19 conquistados nas eleições gerais anteriores.

Pirate Party

Pirate party

Contudo, o grande vencedor das eleições de Sábado foi o Pirate Party, um partido contra-corrente, fundado há apenas quatro anos, que obteve 10 lugares contra os 3 que detinha.

O sucesso do Partido Pirata tem sido comparado ao do Podemos em Espanha e ao do Movimento Cinco Estrelas da Itália.

O Partido Esquerda-Verdes obteve também 10 lugares. No seu conjunto, os partidos de esquerda garantiram 27 dos 63 representantes no Parlamento islandês ficando 5 lugares aquém de uma maioria.

Fontes: WSJ, NYT

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

VER…

Boa pergunta

Além Tejo (1)

- Publicidade -