Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Outubro 5, 2022

Greve contra “reforma” da previdência segue forte na França

No segundo dia da paralisação, uma grande massa ocupa as ruas em protesto contra a proposta do presidente Emmanuel Macron para reformar o sistema de aposentadoria.

Com a total paralisação nos transportes, foram muitas as escolas fechadas em toda a França. Também os mais jovens estão contra as reformas propostas pelo governo.

É por causa das reformas das pensões. Não querem que a idade da reforma aumente e que as pensões, no futuro, sejam tão bem pagas como são agora. E o Governo não deve baixar a remuneração da reforma”.

Segundo os sindicatos, só em Paris, mais de 250 mil pessoas manifestaram nas ruas o desagrado contra o projeto de reforma das pensões.

Os sindicatos asseguram que têm o apoio dos franceses e que os protestos irão continuar até que o Governo abandone as suas pretensões.

Em primeiro lugar, relativamente a esta proposta, todas as sondagens mostram que os franceses não a querem. Em segundo lugar, o governo tem tentado dividir-nos, tentando estigmatizar aqueles a quem chama de ‘privilegiados’. Por isso, a resposta está nas ruas. Os setores privado e público, estão todos aqui. Os aposentados estão aqui, os jovens estão aqui. Isso mostra que somos todos afetados por esta má proposta e estamos todos aqui para dizer que não a queremos”.

Os sindicatos de vários setores, que incluem, por exemplo, trabalhadores ferroviários, professores e paramédicos, prometem continuar a luta, numa das maiores greves das últimas décadas em França.

O braço de ferro parece não ter fim à vista. O governo de Emmanuel Macron já avisou que pretende seguir o rumo e universalizar o sistema de aposentadorias, colocando fim a 42 regimes especiais.


Texto original em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -