Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Novembro 28, 2021

Marcelo apela à defesa da dignidade e dos direitos humanos

MARCELO
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, reitera que é em momentos cruciais e de “crise aguda”, como o que envolve os atentados desta Terça-Feira em Bruxelas, que se deve reafirmar a defesa dos valores dos direitos humanos.

O chefe de Estado realça: “a importância daquilo que nos une deve prevalecer sobre aquilo que nos separa, e o que nos une é a luta pela democracia, pela liberdade, pelos direitos humanos, pela dignidade da pessoa”.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou a importância da “construção da paz, de um mundo com mais desenvolvimento económico e justiça social” mas também em que seja garantida a “segurança das pessoas e bens”.

Após um encontro com o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, no Palácio de Belém, o Presidente da República referiu-se aos atentados desta Terça-Feira no aeroporto e numa estação de metro em Bruxelas como “um ataque cego e cobarde que atingiu o coração da Europa”.

O chefe de Estado informou que já transmitiu ao rei belga “o pesar, o repúdio e a solidariedade do povo português”. Marcelo afirmou ainda estar a acompanhar a situação, “nomeadamente no que diz respeito à nossa compatriota que ficou ferida num desses ataques”.

“É tão importante o apelo aos nossos valores, aos valores da liberdade, da democracia e dos direitos humanos que é neste instante a ocasião de os reafirmar”, destaca, por fim, ao acrescentar que é fundamental a cooperação entre os povos europeus e manifesta a solidariedade institucional do Presidente da República de Portugal para com o Presidente da Assembleia.

Recorde-se que as duas explosões no aeroporto de Bruxelas pelas 8h locais (mais uma que em Lisboa) e na estação de metro de Maelbeek, uma hora mais tarde, obrigaram ao encerramento de toda a rede de transportes e das instituições da capital belga. O país está em alerta máximo e as autoridades aconselham as pessoas a permanecerem em casa ou a evitarem deslocar-se.

O último balanço aponta para mais de mais de 30 vítimas mortais e dezenas de feridos. Entretanto, o espaço aéreo foi encerrado.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -