Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Dezembro 5, 2022

Nicolelis alerta para avanço de variante nos EUA: quem avisa amigo é!

Os novos casos de coronavírus dobraram em Washington e aumentaram cerca de 60% na cidade de Nova York desde a última semana de março.

Como no caso da explosão de casos no surgimento da variante Ômicron, o cientista Miguel Nicolelis voltou a alertar para o risco das flexibilizações de protocolos sanitários que se espalharam pelo país, conforme a nova variante BA.2 avança sobre as principais cidades americanas, após atacarem a Europa. O uso de máscara tem sido desobrigado na maior parte dos ambientes, mantidas apenas em hospitais e transporte público.

Nicolelis, que foi consultor do consórcio de contingência do coronavírus criado pelos governadores do Nordeste, destacou hoje a manchete do New York Times: Casos disparam em NY e Washington. Toda vez que os números de contágios de uma variante disparavam na Europa, logo chegavam aos EUA. A América Latina era o alvo seguinte. Em seu tuíte, ele apenas alerta: “Quem avisa, amigo é!”

Mesmo com o avanço da vacinação no país, a variante ômicron causou uma explosão de contágios sem precedente, que levou a um aumento de mortes. Embora bem menor que nas ondas anteriores, a maioria das vítimas eram idosos com comorbidades ou pessoas mais jovens não vacinadas. Conforme a imunidade da dose vacinal vai diminuindo o risco de covid mais grave vai se tornando maior. Do mesmo modo, como pessoas muito idosas têm uma imunidade menor para doenças graves como esta.

O cenário americano

Embora grande parte dos Estados Unidos tenha relatado um platô nos casos de coronavírus nas últimas semanas, a cidade de Nova York e Washington, DC, lutam contra um rápido aumento nos casos nas últimas duas semanas, já que o vírus derrubou novamente a Broadway e os salões do governo federal.

Os casos dobraram em Washington e aumentaram cerca de 60% na cidade de Nova York desde a última semana de março, segundo bancos de dados do New York Times . Embora o número de casos tenha sido relativamente baixo nas semanas desde que o surto de Omicron recuou, a subvariante BA.2 altamente contagiosa está contribuindo para uma nova onda em alguns lugares, especialmente no Nordeste.

Nos Estados Unidos, o número de casos pararam de cair e começaram a aumentar em estados como Alasca, Vermont, Colorado, Rhode Island e Nova York. Especialistas alertam que outro aumento está chegando desde o recente aumento na Europa, onde ondas de vírus anteriores foram um prenúncio do que estava por vir nos Estados Unidos.

Em Nova York, o espetáculo da Broadway “Plaza Suite”, estrelado por Sarah Jessica Parker e Matthew Broderick, cancelou uma apresentação depois que os dois atores, que são casados, deram positivo esta semana. “Macbeth”, “A Strange Loop” e “Paradise Square” também cancelaram shows depois que membros das empresas, incluindo Daniel Craig, a estrela de “Macbeth”, deram positivo.

O musical Off Broadway “Suffs” também fechou apresentações esta semana.

O vírus também correu por partes de Washington , onde vários funcionários deram positivo esta semana depois de participar de festas e eventos. A própria presidente da Câmara, Nancy Pelosi, da Califórnia, disse na quinta-feira que havia testado positivo.

Foi uma espécie de lembrete de que, embora muitos protocolos sanitários da pandemia tenham sido suspensos, a variante Omicron altamente contagiosa ainda pode escapar das medidas de segurança. Atores da Broadway e políticos de Washington são testados regularmente para o vírus.

O aumento de casos de alto perfil em Nova York e Washington pode não refletir a verdadeira disseminação do vírus. Os testes em casa, que se tornaram mais amplamente utilizados, geralmente não são incluídos nos dados do governo.

Variante BA.2

A subvariante altamente contagiosa da Omicron, conhecida como BA.2, gerou preocupação entre as autoridades de saúde, pois se torna a versão dominante do coronavírus em todo o mundo. Até agora, os sinais sugerem que BA.2 é 30 a 80 por cento mais transmissível do que a versão original da Omicron.

Embora tenhamos ferramentas para nos preparar para um aumento nos casos – vacinação, testes frequentes, máscaras de alta qualidade e distanciamento social – os especialistas temem que a capacidade do público de acompanhar as medidas de precaução esteja diminuindo.

Para tornar as coisas ainda mais complicadas, você não saberá com certeza se está lidando com BA.2 ou com a subvariante Omicron original. Mas independentemente de qual subvariante tem, você pode aplicar o mesmo curso de ação. Você deve marcar seu calendário e testar ao primeiro sinal de doença, acompanhar seus níveis de oxigênio com um oxímetro de pulso e estar atento a sinais de que sua infecção está se tornando mais grave, como dificuldade para respirar ou dores no peito.


por Cezar Xavier | Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -