Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quarta-feira, Dezembro 8, 2021

O cão Americano

Hélder Costa
Actor, dramaturgo e encenador do Teatro A Barraca.

Todos conhecemos as histórias dos cães de guerra transformados em pacíficos e adoráveis brinquedos domésticos para delícias de criancinhas que acabam por ser atacadas quando eles se aborrecem.Conversações entre Coreia do Norte e Coreia do SulDesde a guerra da Coreia que esse cão híbrido e misterioso se instalou para proteger a Coreia do Sul contra o eminente agressor do Norte. Claro que o cão é voraz e 100.000 soldados mais armas de guerra é uma conta calada.

Há dias, hipotéticos agressor e agredido deram as mãos, e iniciaram conversações para quebrar esse gelo. É uma óptima notícia. Não falaram de guerra nem de bombas atómicas. Falaram de desporto e de encontros para juntar famílias separadas pela actividade facínora desse cão maldoso.

Não se preocupem com a saúde e alimentação do bicho. Já está a olhar para o Irão, Palestina, Venezuela, etc. Tem muito pasto e carne para devorar.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -