Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Julho 14, 2024

Há 48 anos o álbum com hits de Diana Ross & The Supremes chegava ao topo

Event: Artist: Supremes. Photographer: Michael Ochs Archives. Agency: Redferns. Copyright Holder: Michael Ochs Archives/Redferns.
Event:
Artist: Supremes.
Photographer: Michael Ochs Archives.
Agency: Redferns.
Copyright Holder: Michael Ochs Archives/Redferns.

Em plena década de 60, enquanto a Pop inglesa fazia história produzindo bandas e discos que iam conquistando surpreendentes lugares cimeiros de vendas no Estados Unidos, a “prata da casa” respondia com um dos períodos mais criativos da história da música negra norte-americana, com os artistas da Motown Records a produzirem sucessivos êxitos.

A “brit-invasion” de Beatles, Rolling Stones, Hollies The Who etc rivalizava com os novos nomes da música negra americana, reunidos à volta das raízes dos blues e da soul music, mas agora com um som mais frenético, um som R&B, que a Motown produziu como ninguém.

A  Motown Records, também conhecida como Tamla-Motown, acolhia então artistas como Martha & The Vandellas, The Four Tops, The Temptaions e The Supremes, entre muitos outros, todos capazes de manterem esta editora nos tops de vendas de discos.

E vendas neste tempo significavam sobretudo discos de 45 rpm, singles ou ep’s, com duas ou quatro canções. A produção destes pequenos “vinyls” era intensa, com as bandas e cantores a lançarem a um ritmo alucinante novos temas, numa luta desenfreada pela entrada no “top ten”. A guerra das audiências de então tinha o formato de um pequeno vinyl de 45 rotações.

E entre os principais “hit makers” da Motown brilhavam intensamente  as estrelas das The Supremes: Barbara Martin, Diana Ross, Florence Ballard e Mary Wilson. Este grupo vocal feminino, mais conhecido por Diana Ross & The Supremes, gravou ao longo da década de 60 um largo punhado de canções, que são verdadeiros marcos do Rhythm & Blues. Em 1967, precisamente a 28 de Outubro um LP duplo, reunindo os grandes “hits” do grupo, chegava a Nº1 do Top USA. Uma “colecção” de canções que tornou este álbum duplo num dos mais vendidos de sempre.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -