Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Dezembro 9, 2022

Pichação fascista em BH: “Jornalista bom é jornalista morto”

Tereza Cruvinel, em Brasília
Tereza Cruvinel, em Brasília
Jornalista, actualmente colunista do Jornal do Brasil. Foi colunista política do Brasil 247 e comentarista política da RedeTV. Ex-presidente da TV Brasil, ex-colunista de O Globo e Correio Braziliense.

Belo Horizonte amanheceu com uma pichação fascista de arrepiar: “Jornalista bom é jornalista morto”.

O tapume de uma obra na avenida Alfredo Balena, em Belo Horizonte, amanheceu com uma pichação fascista de arrepiar: “Jornalista bom é jornalista morto”. E em outra parte: “Colabore com a limpeza do Brasil, mate um jornalista, um artista comunista por dia”.

A presidente e o vice-presidente do Sindicato, Alessandra Cezar Mello e Daniel Augusto Resende Camargos, respectivamente, fizeram um boletim de ocorrência e uma denúncia ao Ministério Público, pedindo a identificação do autor ou autores. Câmeras de segurança da loja ao lado do tapume poderá ajudar na identificação.

– Depois nós viremos aqui trocar esta sujeira por um belo grafite em que estará escrito. Jornalista bom é jornalista vivo e que incomoda – disse Alessandra.

O fascismo avança. Se não reagirmos, eles passarão.


Texto original em português do Brasil



Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -