Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Maio 26, 2022

Povoações costeiras turcas também não querem migrantes deportados

refugiados

Várias centenas desembarcaram ontem no porto de Dikili, entre eles mais de 130 paquistaneses, 66 afegãos e alguns cidadãos do Bangladesh, mas as populações turcas estão revoltadas com os problemas que a situação pode trazer ao turismo naquelas localidades.

“Eu não quero aqui os refugiados, pois esta é uma cidade costeira muito bonita”, lamentou uma habitante ao Euronews. “Onde é que eles vão ficar e o que vai acontecer a seguir?”, indagou. “Estamos todos muito preocupados”, desabafou a mesma habitante.

Outros habitantes da mesma localidade sugeriram ao Euronews que os migrantes fossem colocados noutros locais, “talvez mais próximo da fronteira, para poderem voltar para o país deles”, defenderam.

 

Amnistia Internacional acusa Turquia de forçar sírios a regressar

A Amnistia Internacional denunciou, no passado dia 1 de Abril, alguns dos efeitos mais nefastos do acordo entre a União Europeia e a Turquia, acusando ainda as autoridades turcas de obrigarem os refugiados sírios a voltarem ao seu país, apesar da guerra civil em curso.

Estima-se que mais de um milhão de refugiados tenham atravessado o mar Egeu rumo à Europa em 2015, um fluxo que terá diminuído significativamente após a entrada em vigor do acordo turco-europeu, de acordo com dados das autoridades gregas.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -