Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Setembro 22, 2023

Precários do Centro Hospitalar do Oeste suspendem greve

Joaquim Ribeiro
Joaquim Ribeiro
Jornalista

precariossuspendemgreve

A greve começou na terça-feira, dia 25, e teve uma adesão de 100 por cento nos hospitais de Peniche e Caldas da Rainha e 85 por cento em Torres Vedras.

“Foi uma grande mobilização que só foi possível com a solidariedade e convicção de todos os colegas”, refere um comunicado dos precários do CHO, emitida esta sexta-feira, dia 28.

A suspensão da greve permitiu a negociação com o Conselho de Administração do CHO, na reunião que decorreu durante a tarde de quinta-feira. Dessa reunião saíram vários compromissos. Nomeadamente, a garantia de pagamento do trabalho realizado em serviços mínimos, as horas extra e o restante do subsídio de férias em atraso; a garantia de marcação de férias em igualdade com os colegas do quadro; e o compromisso para procurar restabelecer a igualdade entre trabalhadores no acesso ao abono para falhas.

“Estes compromissos resultaram da grande mobilização e união dos precários do CHO. Perante a nossa mobilização, o Conselho de Administração reconheceu ainda a nossa justa reivindicação para as 35 horas. Não desistimos dos nossos direitos e esperamos no processo de negociação em curso alcançar o objectivo imediato das 35 horas”, informa o mesmo comunicado.

Também o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, já reconheceu publicamente que os trabalhadores precários do CHO devem fazer parte dos quadros daquele centro hospitalar.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -