Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Presidente da ACBN exige esclarecimentos a Primeiro-Ministro sobre o Greater Sunrise

J.T. Matebian, em Timor-Leste
Correspondente em Timor-Leste.

No dia 6 de Novembro de 2017, segundo o “The Australian Business Review”, o Primeiro-Ministro timorense, Mari Bin Amude Alkatiri, terá considerado a hipótese de que o gás do Greater Sunrise poderia ser processado na Austrália, e não em Timor-Leste.

Estas notícias, muito preocupantes, apesar do desmentido já realizado por Mari Alkatiri, caíram que nem uma bomba e suscitaram uma enorme onda de reclamações no seio da sociedade timorense, nas redes sociais e junto da oposição que detém a maioria parlamentar constituída pelo partidos CNRT, PLP e Khunto.

O Jornal Tornado decidiu ouvir o Presidente da ACBN, Nuno Corvelo Sarmento / Laloran,  sobre as declarações atribuídas ao Primeiro-Ministro timorense e que foram tornadas públicas em território australiano.

Mostrando-se profundamente indignado, o Presidente Laloran afirmou que:

a ser verdade esta situação irá prejudicar de forma muito grave a nossa soberania e os interesses legítimos do nosso povo, obstaculizar a concretização de tornarmos Timor-Leste um país altamente industrializado e dificultar os planos de termos a indústria petrolífera como uma indústria estratégica

O Presidente da Associação dos Combatentes da Brigada Negra reclama por esclarecimentos inequívocos e exige ao Primeiro-Ministro do actual governo minoritário que “desminta a notícia clarificando que o gás do Greater Sunrise terá que ser processado em território nacional”. Laloran entende que para não haver dúvidas, inclusivamente, o jornal The Australian Business Review deve publicar “uma nota de clarificação durante três dias consecutivos”.

Para Nuno Corvelo / Laloran, “a indústria petrolífera na Costa Sul, em que a indústria de gás é uma componente, pertence a todos os timorenses”, portanto, “os líderes do país devem actuar em conformidade para que este sonho seja real e que contribua para o desenvolvimento sócio-económico de Timor-Leste”.

 

Os campos do Greater Sunrise foram descobertos na década de 70 e contêm reservas avaliadas em 5,1 triliões de pés cúbicos de gás. Estes campos estão situados no mar de Timor-Leste, cerca de 150 quilómetros a sudeste e a 450 quilómetros a noroeste da Austrália (Darwin).

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -