Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Outubro 22, 2021

Projecto solidário veste crianças pobres no mundo inteiro

Joaquim Ribeiro
Jornalista

O Banco Local de Voluntariado de Torres Vedras completou 13 anos de actividade. A efeméride foi assinalada com costura solidária ao vivo, num centro comercial da cidade, com o grupo My Moyo.

O projecto My Moyol é um clube de costura solidário, dinamizado por uma voluntária do Banco Local de Voluntariado em colaboração com um grupo de pessoas que, uma vez por semana, participa nesta iniciativa. Este projeto integra outros sub-projectos, designadamente “Dress a Girl around the world”, “Super Halo” e “The Magic Yarn”, que se destinam a doar vestidos e calções para crianças e a oferecer perucas de princesas e turbantes para crianças e doentes oncológicos.

Participaram 12 voluntárias, que costuraram vestidos e incluíram os visitantes que manifestaram interesse em participar. Muitas pessoas colaboraram com doações, nomeadamente de tecidos de algodão, cuecas, elásticos, lãs e linhas de crochet.

“Mostramos aquilo que fazemos todas as sextas-feiras. Vendo ao vivo as pessoas ficam com uma ideia melhor do nosso trabalho”, destacou Sofia Figueiredo, a responsável pelo grupo. Têm aparecido mais voluntárias para ajudar na confecção das peças, algumas no próprio local, outras em casa Começaram por ser 20 e agora já são quase 30.

Não há restrições. É um trabalho muito fácil de fazer. Também é uma forma de algumas pessoas estarem ocupadas, estão entretidas durante a semana e à sexta-feira vão lá entregar-nos”.

Além disso há mais quatro grupos fora daquele a trabalhar para o mesmo: as utentes da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, um grupo no Arelho (Óbidos), outro no Bombarral e outro na Venda do Pinheiro. Segundo Sofia Figueiredo, “continuamos a fazer as nossas entregas, fazemos mais de cem vestidos mensalmente, que entregamos nos projectos originais”. Para além dos vestidos são confeccionados também tocas e turbantes para adultos e meninas que estão a passar pelo tratamento de quimioterapia. “Adicionámos ao nosso projecto o banco do bebé, fazemos os kits iniciais para recém-nascido, aqui em Portugal, para famílias carenciadas”, acrescentou aquela responsável. Os vestidos continuam a ir para o mundo inteiro.

Hoje foi um dia em cheio para divulgar o projecto, de verem ao vivo o nosso trabalho e a dedicação, o pormenor dos vestidos e saberem que também podem ajudar em casa. Foi uma maneira de nós estarmos de uma forma pública a mostrar aquilo que acontece todas as sextas-feiras no nosso grupo”.

De acordo com a Câmara Municipal, o Banco Local de Voluntariado de Torres Vedras tem 117 voluntários activos, 28 entidades promotoras e quatro projectos de voluntariado. De 2006 a 2018 participaram no Banco Local de Voluntariado aproximadamente 650 pessoas.

Relativamente a actividades desenvolvidas, entre 2017 e 2018 houve um enorme investimento, nomeadamente com a promoção da formação contínua aos voluntários e às entidades promotoras, a realização de encontros intermunicipais, a participação na iniciativa intermunicipal IULCOME e a colaboração em iniciativas municipais como o Programa “Life”.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -