Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Outubro 26, 2021

Toca o sininho

Os sonhos se dissipam no despertar, quando a realidade nos toca com brutalidade.

Toca o sininho agitando a nossa esperança e aí tudo se revela… Foi apenas um sonho….

Diferente das metas traçadas e marcada a vermelho florescente no local as podemos ver sempre que queremos fraquejar… Nunca no fim da trajectória porque lá não é a meta. A meta cobra mais de nós, e é preciso correr atrás, diferente dos sonhos onde esperamos que se realizem, a objectividade ainda que inalcançavél nos faz ambiciosos.

Uma ambição que deve ser controlada, para na velocidade do desempenho não atropelarmos ninguém e nem matarmos os sonhos de quem acredita.

Como no dia que sonhei com o meu vizinho bonitão…

Uma pedra no meu tecto, ecoou como som de uma bomba que explodiu sobre o meu momento, e o sonho, dissolveu-se nas minhas lágrimas… E outra vez a realidade. O relógio marcava 5 horas, horas de acordar e começar a maquinar a trajectória, em direcção à meta…

Sonhar não é proibido, mas é preciso atitude para lutar e força para alcançar a meta.


A autora escreve em PT Angola


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -