Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Outubro 21, 2021

Tragédias

Hélder Costa
Actor, dramaturgo e encenador do Teatro A Barraca.

As tragédias têm tenebrosos efeitos colaterais. Os mais repugnantes são os aproveitamentos religiosos e políticos.

Gil Vicente escreveu ao rei D. João III queixando-se de padres que assustavam o povo dizendo que um terramoto tinha sido castigo divino e que haveria outro na ” próxima 5ª feira”. Não teve sorte porque o Rei tinha recebido ordens dos Reis Católicos de Espanha para receber a Inquisição. Foi castigado e morreu sem resposta. 200 anos depois, o padre Malagrida diz que o terramoto de 1755 foi outro castigo divino e o Marquês de Pombal entregou-o à Inquisição.

Hoje não temos a igreja Católica a fazer essas ameaças- pelo menos enquanto lá estiver o Papa Francisco – , mas temos a Iurd e os Evangelistas no leme do ódio e da criação do pânico. Há dias morreu no Brasil um político que denunciava Bolsonaro… e uma adjunta teve o descaramento de citar a Bíblia citando o castigo divino!

Do ponto de vista político, há uma manipulação assustadora. Está em curso a tentativa de se descobrir a origem deste novo vírus de dimensão universal. A China anunciou recuperação lenta que foi saudada pelas instituições oficiais da Saúde, e imediatamente escribas e o espantalho de chinó loiro que manda nos States anunciaram que é preciso cuidado com as ditaduras!

Os efeitos dessa discriminação do ódio contra o “OUTRO”, na linha da exclusão humana dos imigrantes e dos “Excluídos” sociais, está a criar desenvolvimentos do vírus irreparáveis. Vão sofrer o efeito de boomerang e o prazer de vingança dos que têm sido esmagados pelas guerras intermináveis que têm criado.

Nada que nos dê prazer. Nós somos gente que não ficamos felizes com a infelicidade dos OUTROS.


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -