Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Um Messias no Brasil

O Brasil de Jair Messias Bolsonaro, o candidato eleito que ia mandar prender todos os corruptos e acabar com a corrupção; a criminalidade; as políticas de favores; e por aí adiante; entre outras promessas que fez sem sequer ter feito campanha “graças” a um estranho incidente que o meteram na cama de um hospital, dizem, na sequência de ter sofrido um atentado em que terá sido esfaqueado.

O tal, o Messias, eleito Presidente do Brasil e para quem o Covid era uma gripezinha passageira que, por irresponsabilidade política, se instalou, propagou e  já causou a morte a centenas de milhar de cidadãos brasileiros, não fora o sentido de responsabilidade politica dos Governadores Estaduais e a situação pandémica teria atingido dimensão dantesca.

O tal que, antes de ser eleito, ia resolver todos os problemas do Brasil e que, depois de ter sido eleito, não conseguiu fazer outra coisa que não fosse  agravar os problemas políticos e sociais existentes aos quais acrescentou outros de índole diversa e dos quais o atentado ambiental perpetrado na Amazónia é a ponta de um iceberg de uma extrema direita radicalizada e interessada num mundo onde a “lei da selva ou da bala” imponham as regras de um modelo de sociedade que ele, Jair, perfilha e quer ver imposto no País que declarou a sua independência no dia sete de setembro de mil oitocentos e vinte e dois do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves.

É que, o Jair, depois de algumas inventonas e outros percalços em que descartou ministros como que se de peúgas se tratassem, só porque não se “ajustavam aos seus pés”, esbarrou na parede da justiça porque, presumo, sabe, que quando abandonar o Planalto as coisas podem-lhe correr demasiado mal, tantos são os seus atropelos legais porque, nele, Messias, só manda Deus!

E, essa coisa da justiça, é para o povo. Não é para ele, o Jair, Presidente do Brasil. Que enquanto for ele, Jair Messias Bolsonaro, está cima de todas as Leis.

E, por isso, na falta de apoios Legais e Institucionais isentos, convocou os seus apoiantes para que, no dia da independência, dessem mostra daquilo que são capazes.

Que foi o que aconteceu num arremesso semelhante à iniciativa dos acólitos do Trump que marcharam e, invadiram, o Capitólio.

Aquilo que o Jair não sabe, porque ignora os ensinamentos da História convencido de que é ele quem faz essa mesma História, é que a História é feita e escrita pelos povos de todo o mundo.

Assim como não sabe que ele: Jair Messias Bolsonaro, está por cá de passagem. Quando se fôr o Mundo continuará o seu percurso e o Ser Humano continuará na busca de soluções confiáveis para que a sua sobrevivência seja concretizada em coabitação sustentável resultante do equilíbrio dos diversos ecossistemas.

E que, o Brasil dos índios e da Amazónia, resistirá!


Por opção do autor, este artigo respeita o AO90

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -