Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Outubro 17, 2021

Abuso de direitos de Crianças e Estudantes no Sahara Ocidental

No dia 6 de Março, pelas 16:30, na Faculdade de Letras da UP, sala de reuniões, será apresentado o relatório de Isabel Lourenço sobre o abuso dos direitos dos Saharauis .

O Centro de Estudos Africanos na Universidade do Porto tem a honra de convidar o órgão de comunicação social que representa para assistir à apresentação do “Relatório sobre o abuso dos direitos das Crianças e Estudantes Saharauis nos territórios ocupados do Sahara Ocidental” que decorrerá no dia 6 de Março, pelas 16:30, na Faculdade de Letras da UP, sala de reuniões.

Este é o primeiro relatório sobre as consequências nefastas que um conflito armado por resolver tem sobre as crianças e jovens. Devido aos impedimentos impostos aos jornalistas pelo Reino de Marrocos e ao difícil acesso da comunicação social aos territórios ocupados do Sahara Ocidental este conflito não tem encontrado o eco que justificaria.

Este relatório pretende mostrar a situação em que vivem as crianças e jovens saharauis dos territórios ocupados e o impacto que esta ocupação tem no seu dia-a-dia e no futuro.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos e a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança e o Direito Internacional Humanitário são violadas diariamente nos territórios ocupados, onde a ausência de um mecanismo de proteção da ONU, UNICEF ou a Cruz Vermelha Internacional deixa a população saharaui e, neste caso, especialmente as gerações mais jovens, desprotegidas contra as autoridades marroquinas e colonos.

Isabel Lourenço, membro da Fundação Sahara Occidental

O relatório baseia-se no trabalho de campo realizado ao longo de cinco anos (desde 2013), por Isabel Lourenço, membro da Fundação Sahara Occidental, e entrevistas realizadas durante este período no Sahara Ocidental, Marrocos (Agadir, Marraquexe, Tanger e Rabat), Espanha e França, além de questionários e entrevistas que foram respondidas entre Janeiro de 2017 e Setembro de 2018 por 150 crianças (de 6 a 15 anos) e 150 estudantes (idade de 16 a 24 anos).


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -