Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Outubro 7, 2022

Almonda Limpo

Rio Almonda, Azinhaga, terra de Saramago
Rio Almonda, Azinhaga, terra de Saramago

A situação de crime ambiental de que o Almonda é alvo, já se arrasta há mais de 30 anos, sem solução à vista. As populações que poderiam usufruir de um espaço de lazer aprazível estão revoltadas: “o cheiro é nauseabundo, o rio muda de cor diariamente, a biodiversidade está em risco”.

“Tudo por culpa das descargas poluentes das fábricas da zona que antes eram feitas na calada da noite e agora, em plena luz do dia, evidenciando a total certeza de impunidade face ao atropelo da lei.”

Um grupo de cidadãos decidiu ciar uma página na rede social Facebook para denunciar publicamente todos os casos de que tenham conhecimento.

Visitando a página Almonda Limpo encontramos várias denúncias e afirmações graves.

natureza-verde“Este camião cisterna com aspirador, pertencente à empresa Natureza Verde, Gestão de Resíduos Lda.,e ao serviço da Componatura, foi apanhado, em flagrante, a sair de um caminho de acesso à Quinta da Rainha.

Fez descargas de águas residuais na Ribeira do Serradinho, apurando-se que os resíduos transportados não constavam da lista de resíduos constantes no alvará concedido à empresa Componatura.”

Como acontece em qualquer rede social, os comentários às publicações sucedem-se em maior ou menor número com afirmações que deveriam suscitar investigação imediata por parte das autoridades competentes.

“Está a destruir o Ribeiro da Boa Água, o Rio Almonda e toda a Cidade de Torres Novas.”

“Aparentemente há cruzamento de interesses politico/económicos de algumas pessoas perto da área de influência política desta Câmara Municipal de Torres Novas!”

“As autoridades que averiguem e nomeadamente esta empresa que queimou tudo à sua volta num raio de muitos hectares. Estão a enterrar residuos perigosos.”

“Tudo na nossa casa cheira mal ! Eu quando tenho que passar na estrada da Sapeira até me dá vómitos !! E quando é que isto irá acabar ? Parece que nunca!! A saúde que se Lixe!!!”

“Não tem ETAR própria. Não gastou um cêntimo em protecção ambiental.”

“A Águas do Ribatejo “tamponou” a Oleotorres, porque esta não estava a cumprir com os parâmetros exigidos por Lei para a descarga na ETAR da região.”

“Para onde estão a ser encaminhadas as águas residuais industriais desta empresa? A Câmara tem que saber o que se passa.”

Entretanto, podemos ver a resposta do Ministério da Ambiente a perguntas feitas sobre a Componatura.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -