Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Maio 24, 2022

Angola: uma inesperada surpresa?

J. A. Nunes Carneiro, no Porto
J. A. Nunes Carneiro, no Porto
Consultor e Formador

DIA 15, FALAMOS

Isabel dos Santos, até há muito pouco tempo considerada como uma verdadeira e bem sucedida empresária, caiu em desgraça por causa de alegadas ilegalidades divulgadas no âmbito do chamado Luanda Leaks.

I

Nas últimas semanas, assistimos a uma vergonhosa limpeza das consciências de vários actores do mundo dos negócios e das empresas, da banca, da política e não só.

Isabel dos Santos, até há muito pouco tempo considerada como uma verdadeira e bem sucedida empresária, caiu em desgraça por causa de alegadas ilegalidades divulgadas no âmbito do chamado Luanda Leaks.

A quantidade de pessoas que, de um momento para o outro, deixaram de a conhecer e afirmaram nada saber sobre os seus negócios é vergonhosamente grande.

II

A pergunta que me ocorre é muito simplesmente esta: em que mundo vivem todos os que desempenharam esta farsa? Como não têm vergonha para, agora, se demarcarem de Isabel dos Santos quando foram sócios, assalariados, prestadores de serviços ou simples testas de ferro.

Algo me incomoda quando assisto a um espectáculo tão ridículo e nojento: são cães que não conhecem o dono. Essa figura é muito rara entre os verdadeiros canídeos que, na esmagadora maioria dos casos, são amigos e fieis aos seus donos até ao fim.

Mas estes “cães” dos negócios, da banca, da política, das empresas de consultoria ou dos gabinetes de advogados têm uma visão muito mais pragmática. Souberam estar perto quando tudo corria bem e Isabel dos Santos parecia intocável. Agora fogem como ratos.

Aparentemente, esse estatuto de intocável está comprometido e todos assobiam para o lado e fazem de conta.

Isabel dos Santos espelha claros indícios de pouca transparência  nos negócios e viveu longo anos sob a asa protectora do pai, prosperando de forma, no mínimo, esquisita.

III

Pessoalmente, não acredito que o Estado Angolano leve até ao fim todo este processo pois isso seria por o dedo numa ferida estrutural. Sabemos como tudo começa. Ninguém sabe com poderia acabar. E, francamente, quem quer arriscar a lavar tanta roupa “alegadamente” tão suja?


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -