Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Fevereiro 24, 2024

Bruxelas: 26 mortos, terroristas ainda amonte

https://youtube.com/watch?v=GaP9UxyzRq0

Duas explosões deflagram esta manhã no aeroporto belga de Zaventem, em Bruxelas, e uma outra na estação de metro da Maelbeek, provocando 26 mortos e, pelo menos, 150 feridos, segundo a agência France Presse. As explosões foram consideradas ataques terroristas  pelas autoridades Belgas que elevaram o nível de alerta do país para o “grau quatro”, o mais elevado na escala local.

Testemunhas reportam ás agências noticiosas que as explosões aconteceram perto do balcão de check-in da linha aérea American Airlines, depois de se ouvirem rajadas de metralhadores e gritos masculinos em língua árabe, assegura a Sky News.  No entanto a empresa de aviação veio esclarecer que os seus balcões estão intactos, depois de uma primeira vistoria da polícia ao local.

O aeroporto e a rede de metropolitano estão evacuados, com os trabalhos forenses a decorrer. A polícia belga acredita que estão ainda em fuga um ou mais terroristas. No aeroporto de Zaventem, junto ao corpo de um alegado terrorista suicida foi encontrado um cinto de explosivos em uma arma de marca Kalashnikov. A polícia não esclarece se o cinto estava destruído ou imaculado.

 

Tom Doncker, trabalhador no aeroporto, disse à BBC que “as explosões aconteceram cerca das oito da manhã (sete em Lisboa)”. “Ouvi uma, primeiro, e depois uma segunda muito grande. Os vidros partiram-se todos e as pessoas começaram a correr. Vi um militar a arrastar um corpo, que espero que não esteja morto…”.

O mesmo empregado assegura que estavam “centenas de pessoas perto dos balcões de check-in”, local onde ocorreram as explosões.

 

Pesar

Desde manhã que os líderes europeus têm manifestado solidariedade com a população local. Federica Mogherini, chefe da política externa da União Europeia chegou a chorar durante uma conferência de imprensa em Bruxelas, na manhã desta terça-feira, em que estava acompanhada do ministro dos Negócios Estrangeiros jordano, Nasser Judeh. “A Europa sofre hoje da mesma dor que tem sofrido diariamente nos últimos anos”, disse a diplomata.

Já o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou os actos matutinos em Bruxelas como  “atentado cego e cobarde ao coração da Europa” em que nos encontramos e apelou à importância dos valores que considera fundamentais: “a democracia, a dignidade e os direitos humanos”.

Em França o presidente Fraçois Hollande e no Vaticano o Papa Francisco também condenaram os ataques.

A Bélgica encarcerou este fim-de-semana Salah Abdeslam, suspeito de planear os ataques terroristas em Paris a 13 de Novembro de 2015.

(em actualização)

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

1 COMENTÁRIO

Comentários estão fechados.

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -