Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Dezembro 2, 2022

Baby Consuelo canta: “Todo Dia Era Dia de Índio”

Falar em dia do índio é uma ironia. A música de Jorge Ben não é uma homenagem ao povo indígena. É mais do que isso.

O autor toma para si o lamento daqueles que foram dizimados, que perderam seu espaço, sua terra, sua vida, para o colonizador europeu. A música, desta forma é um protesto contra a ironia cínica com que o “homem branco” comemora o dia do índio. Porque antes de sua chegada “todo dia era dia de índio”.

Todo Dia Era Dia de Índio

Jorge Ben/1982
Intérprete: Baby Consuelo

Curumim, chama Cunhatã
Que eu vou contar

 

Curumim, chama Cunhatã
Que eu vou contar

 

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

 

Curumim, Cunhatã
Cunhatã, Curumim

 

Antes que o homem aqui chegasse
Às Terras Brasileiras
Eram habitadas e amadas
Por mais de 3 milhões de índios
Proprietários felizes
Da Terra Brasilis

 

Pois todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

 

Mas agora eles só tem
O dia 19 de Abril

 

Mas agora eles só tem
O dia 19 de Abril

 

Amantes da natureza
Eles são incapazes
Com certeza
De maltratar uma fêmea
Ou de poluir o rio e o mar

 

Preservando o equilíbrio ecológico
Da terra, fauna e flora

 

Pois em sua glória,o índio
Era o exemplo puro e perfeito
Próximo da harmonia
Da fraternidade e da alegria

 

Da alegria de viver!
Da alegria de viver!

 

E no entanto,hoje
O seu canto triste
É o lamento de uma raça que já foi muito feliz
Pois antigamente

 

Todo dia era dia de índio
Todo dia era dia de índio

 

Curumim, Cunhatã
Cunhatã, Curumim

 

Terêrê, oh yeah!
Terêreê, oh!

 


Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial Rádio Peão Brasil / Tornado

Fonte: Centro de Memória Sindical


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -