Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022

Bolsonaro confirma Copa América em cidades com UTIs lotadas

Após recusa de países menos atingidos pela pandemia, Brasil aceita receber centenas de delegações de outros países em meio ao surgimento de novas variantes do vírus em cidades já lotadas de doentes internados.

O governo federal confirmou a realização da Copa América no Brasil. O presidente Jair Bolsonaro ressaltou, em evento da Fiocruz, que a Copa América seguirá os mesmos protocolos que já vêm sendo adotados nas competições da CBF e anunciou quatro sedes: Mato Grosso, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Goiás.

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) anunciou, ontem, que a Copa América 2021 será realizada no Brasil, após a desistência da Argentina e da Colômbia em receber o evento, devido ao agravamento da pandemia. Atualmente a média diária de mortes é de 485 óbitos na Argentina, que atingiu total de 77 mil mortes por covid.

A decisão de receber o torneio em meio à crise de saúde também tem sido alvo de críticas também de políticos e personalidades do esporte. O Brasil tem média de quase duas mil mortes diárias e mais de 462 mil mortes por covid-19 e ocupa o 2° lugar no mundo com mais óbitos em decorrência da doença.

A preocupação está na recepção das delegações de centenas de pessoas de dez times, mais turistas. Além de promover a circulação do coronavírus, há o risco de entrar novas variantes nessas cidades.

Outro dado preocupante é o descontrole de contágios e internações nas cidades escolhidas como sede do campeonato. Mato Grosso, por exemplo, tinha até essa segunda-feira 95% das vagas de UTI ocupadas, segundo o governo local. Goiás segue a mesma tendência: a taxa de ocupação das UTIs está em 89,77% com 79 mortes ocorridas apenas ontem. Já Brasília, tem um índice de ocupação de 87,2%. O Rio de Janeiro, onde possivelmente vai ocorrer a final do torneio, é o segundo estado com mais mortes. A ocupação de UTIs estava em 94%.

Outros estados eram possíveis candidatos a receber o torneio, mas alguns governadores recusaram receber as partidas, ainda antes de serem consultados. Foi o caso de Pernambuco, Rio Grande do Norte e São Paulo.

O governador de São Paulo, João Doria, usou as redes sociais para informar que o estado não receberá jogos da competição. Ele disse que a “prioridade é conter a pandemia” e que a Copa América “representaria uma má sinalização do arrefecimento no controle da transmissão do coronavírus.”


por Cezar Xavier  |  Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -