Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 1, 2022

Brinquedo sexual mais antigo do mundo tem cerca de 30 mil anos

M. Azancot de Menezes
M. Azancot de Menezes
PhD em Educação / Universidade de Lisboa. Timor-Leste

Himmler, um dos  líderes da Alemanha Nazi, temia muito as prostitutas de Paris porque podiam arriscar a saúde dos militares. Este receio, na década de 40, dizem, terá  originado a criação de bonecas infláveis. Se recuarmos no tempo, para alimentar alguns apetites sexuais, existiam outros “estimulantes”, bastante mais arrepiantes.

Os receios de que as prostitutas de Paris que circulavam por algumas ruas e bares da cidade poderiam prejudicar a saúde dos militares com doenças sexualmente transmissíveis, como a sífilis, eram reais e isso preocupava Adolf Hitler, líder do Partido Nazista, Chanceler do Reich e Fûhrer da Alemanha Nazista.

 

Os desassossegos de Himmler, contam alguns pesquisadores, precipitaram a aprovação por parte de Hitler do Projecto Borghild, especialmente concebido para que os técnicos alemães desenvolvessem bonecas infláveis.

Se Hitler mandou avançar com o Projecto Borghild para as suas tropas não estarem vulneráveis às doenças sexualmente transmissíveis não se sabe ao certo.

Mas, o que é mesmo verdade e impressionante, se fizermos marcha atrás no tempo, são os resultados das pesquisas em torno dos “estimulantes” sexuais muito antigos, como os dildos, vibradores a vapor, entre outros, principalmente por serem tenebrosos e arrepiantes.

O dildo mais antigo do mundo, feito de pedra (Fonte: Divulgação)

Os dildos eram construídos em pedra e madeira. O mais antigo do mundo, encontrado em 2010 numa caverna de Hohle Fels (Alemanha), é um pénis erecto com cerca de 20 cm de comprimento e 3 cm de largura, feito de pedra (Galastri e Moskowitz, 2010; Nina, 2017).

Os pesquisadores afirmam que este “brinquedo” sexual tinha entre 28 a 30 mil anos, data do período paleolítico superior, quando os seres humanos passaram a habitar cavernas.

Dildo de madeira do século XVIII (Fonte: Getty Images)

 

Os vibradores e o Horse Exercise Machine

Em tempos mais recentes, já no século XIX, para se alimentar o “apetite sexual” das mulheres que sofriam de histeria feminina, o médico norte-americano George Taylor inventou o primeiro vibrador do mundo, imagine-se, constituído de aço.

Acreditava-se que a irritabilidade e a depressão das mulheres poderia ser solucionada através do orgasmo (Nina, 2017).

Vibrador a vapor de 1869 (Fonte: Divulgação)

Ainda no século XIX, em 1880, surgiu o Horse Exercice Machine, um montador estimulante, para resolver os problemas de mulheres e homens que gostavam de satisfazer os seus apetites sexuais com o apoio de máquinas.

Anúncio do Horse Exercise Machine (Fonte: Getty Images)

Mais tarde surgiram os vibradores eléctricos. Os engenheiros da General Electric, para além das velhas torradeiras, deram largas à imaginação. Por ser movido a electricidade, o vibrador em funcionamento provocava movimentos regulares que poderia acalentar os apetites diversos desde que fosse utilizado nas partes do corpo mais erógenas.

Vibrador eléctrico (Fonte: Divulgação)

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -