Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Junho 25, 2024

Chaves , Segredos e Hipóteses por desvendar

Isabel Rodrigues
Isabel Rodrigues
Escritora, licenciada em Psicologia Clínica, Poeta, Contista, Ensaísta, Assistente técnica

viagem-ao-cerebro-2

Meio da viagem

Exames e Localizações das lesões:

O TEP: – Tomografia emissora de positrões (exame tep). Neste exame é injectado um açúcar radioactivo, semelhante à glicose e as células do cérebro consomem essas substâncias emitindo partículas subatómicas. O médico poderá ver então, o estado de actividade ou inactividade anormal de determinada região de cérebro, sugerindo eventualmente tumor, lesão ou perturbação psicológica.

O IMR: – A técnica de neuro-diagnóstico mais amplamente usada baseia-se num principio físico, designado por ressonância nuclear magnética. O exame IMR perturbará o núcleo do centro dos átomos com os eletromagnetes dispostos à volta da cabeça do paciente e fazem passar um campo magnético alternante de alta frequência. O resultado é uma imagem do cérebro que poderá mostrar tumores cerebrais e coágulos sanguíneos.

Exame TAC – Um feixe de raios X atravessa a cabeça e atinge o sector oposto onde se encontra um detector. Este feixe e o detector movem-se lentamente num arco circular. É construída uma figura de vários ângulos e perspectivas através da ligação deste sistema a um computador.

Cérebro biónico – Palavra-chave no futuro

“As lesões na medula espinal impedem o movimento porque o cérebro e o corpo deixaram de comunicar entre si. Os cientistas querem restaurar a função motora por meio de um exosqueleto mecânico controlado pelos pensamentos do seu portador. Será preciso implantar no cérebro centenas de sensores que enviem ordens ao exosqueleto. Também será necessária a existência de sinais em sentido contrário, enviados pelos sensores do tacto que informem o cérebro sobre a localização do corpo no espaço”. (Jason Treat, Antonhy schick, Arte Bryan Christie. Fonte: Miguel Nicoleus. Universidade de Duke, Gordon Cheng Instituto para os Sistemas Cognitivos. Universidade Técnica de Munique. Alemanha). In Geographic N.: Viagem ao interior do cérebro, 2014.

Distúrbios psicopatológicos do cérebro

Apraxias: São lesões nas áreas de associação cortical que produzem perturbações graves do início e da organização da acção voluntária. Certas acções que são simples tornam-se fragmentadas e desorganizadas, no campo da acção.

Agnosia: Desorganização de vários aspectos do mundo sensorial. No campo visual o paciente não reconhece o que vê.

Prosopagnosias: dificuldade em reconhecer as faces.

Omissão sensorial: Na Agnosia o paciente pode sentir e ouvir mas é incapaz de dar sentido ao que lhe chega pelos sentidos.

Afasias: Perturbação da linguagem

cerebro-humano-2Afasia expressiva – são lesões no lobo frontal esquerdo – Área de Broca – uma área de associação localizada na vizinhança da zona de projecção motora, que controla os diversos músculos da fala e maxilares (médico francês, Paul Broca, 1861).

Afasia da recepção –  lesões do hemisfério esquerdo em várias áreas associativas dos lobos temporal e parietal – Área de Wernicke (neurologista do Séc XIX).

Lateralização – Os trabalhos de Roger Sperry, laureado com o Prémio Nobel da Fisiologia / Medicina, em pacientes com o cérebro dividido, com o corpo caloso seccionado em casos de epilepsia, sendo o corpo caloso uma ponte neurológica, se esta for cortada, alivia o sofrimento e crises mas tem efeitos colaterais a nível dos hemisférios.
Através do campo visual o doente pode ver o objecto mas não consegue dar a resposta verbal. Define internamente mas não consegue verbalizar.

Lateralidade (conforme figura) através do corpo caloso a informação é transmitida ao outro hemisfério.

 

Mesma serie:

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -