Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Junho 25, 2024

Chaves , Segredos e Hipóteses por desvendar

Isabel Rodrigues
Isabel Rodrigues
Escritora, licenciada em Psicologia Clínica, Poeta, Contista, Ensaísta, Assistente técnica

viagem-ao-cerebro-3

Investigação

Segredos desvendados. Da História:

Computação e DNA: Alan Turing , realizou experiencias pioneiras na simulação da morfogénese (os processos biológicos que conduzem um organismo a desenvolver a sua forma) utilizando os computadores. São processos de diferenciação celular, que consistem várias etapas da célula, desde o embrião até à célula especializada, num indíviduo adulto. Turing tinha a ideia central que as posições da célula sem diferenciação no embrião continham “informação gravada” nos morfogenes que controlariam o desenvolvimento do embrião até ao Homem adulto.

Nanotecnologia em Medicina: Um segredo interno da corrente sanguínea, todos os dias desvendado.

Chave do futuro: Um novo paradigma a nível do processo de diagnóstico e prevenção de doenças”. “Por um lado, temos de falar uma linguagem de alto nível com os nossos pares e escrever publicações científicas muito específicas que o público em geral que não consegue perceber na maior parte dos casos e, por outro lado o mesmo cientista tem de ter  a capacidade de ter outro tipo de linguagem para que qualquer pessoa ou jovem possa ler um artigo de divulgação geral científico e aprenda o que é a Ciência”. (Professor Investigador Vasco Teixeira, Coordenador do Projecto inovador em nanotecnologia, Pró-Reitor da Universidade do Minho).

Em medicina, a nanotecnologia pode ajudar no sentido em que os medicamentos podem ser colocados em zonas cruciais, por exemplo: as monopartículas magnéticas com o medicamento são injectadas na corrente sanguínea com auxílio de um íman. A droga desta forma poderá ser encaminhada directamente para o local do organismo onde é recebido o medicamento.

São pequenos robôs tão pequenos para desobstruir artérias lembrando o filme “Viagem Insólita” que é feita internamente mas neste caso a áreas danificadas.

É possível a manipulação dos átomos e moléculas para construir estruturas mais complexas.

Hipóteses de Estudo:

A proporção áurea no indivíduo – Quando pensamos no ser humano pensamos: será que as suas proporções se conservam? E na botânica?

Leonardo da Vinci - O Homem Vitruviano
Leonardo da Vinci – O Homem Vitruviano

O homem ideal de Leonardo da Vinci constitui uma primeira reflexão sob a presença da proporção logarítmica e a sua adequação às diferentes partes do corpo humano.

O crescimento humano é uma constante alteração de proporções, é algo que tem de acontecer. Se mantivéssemos a proporção inicial entre a dimensão do crânio e o resto do corpo, mantendo a forma que tínhamos ao nascer, teríamos sérios problemas para manter a cabeça erguida.

A espiral áurea vai alargando á medida que roda, movimento contrário de outras espirais.

Resta saber se nas doença congénitas e malformações do feto a nível cerebral este estudo fará sentido e quais as hipóteses a formular.

 

Fim da viagem

Assim finalizo esta viagem pelo cérebro sabendo que o caminho ainda é longo a nível de tratamento de lesões e de novos estudos de processamento das sinapses. Muito ainda falta fazer “no acontecer” de todos os dias. Desde a história até ao futuro que nos fascina, a viagem terá de ser constante e novamente validada com novos destinos neuronais em que a premissa é a salvaguarda da vida dos doentes e a sua saúde nos novos diagnósticos interligados em áreas ainda por descobrir.

A máquina fascinante chamada cérebro e a sua vida interna levar-nos-á a duvidar constantemente e a formular as novas hipóteses impensáveis que torna o Homem uma incógnita psicológica, médica e social, no estudo da dimensão humana e da sua plasticidade neuronal.

Do mesmo tema, do meu livro…

Excerto…

Luz: A experiência cerebral é uma viagem no complicado mundo invisível na interacção e na intrincada percepção de um todo encefálico nas suas ínfimas ligações…onde tudo é transmitido por circuitos que, sem serem vistos, enviam informação constantemente entre eles, as suas “terríveis” mas preciosas sinapses, para podermos ser o que somos hoje…!

Homem: Sou a relíquia cerebral em que encerro toda a estrutura mental, e circuitos complexos de agir!

Tempo: Sou a velocidade e a inércia onde tudo ocorre. Se for aceite num grupo ou organização, o meu contributo vai nesse sentido: criar uma estrutura nova, interna e externa, em que cada estrutura depende uma de outra mas têm vidas próprias.

in Outros lados do prisma, Rodrigues, I.

 
Mesma serie:
Parte I
Parte II

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -