Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Dezembro 3, 2022

Cidadania, a essência da política

Urge os partidos políticos e outros grupos de cidadãos legalmente constituídos para apresentar listas concorrentes a eleição para o exercício de cargo público com poder legislativo e de governação nacional ou autárquica consoante legislação em vigor para o efeito, dar mostra às pessoas de que a organização politica porque se candidatam só existe porque houve pessoas para a sua constituição e para dar corpo às listas a apresentar às diversas candidaturas e, que o partido político ou a  organização política autónoma porque se candidatam só consegue defender os interesses das pessoas envolvidas e de todas as outras que com os seus princípios e ideais se identificarem, se elas se envolverem comprometimento nesse combate, que é árduo, mas é de todos, e aonde os interesses em disputa são sempre interesses antagónicos porque se o não fossem não haveria a necessidade democrática em disputar o voto do cidadão eleitor para destronar o poder em vigor promovendo a alternância democrática sendo que o pretexto comum  é sempre o do combate a uma minoria que detém e usufrui dos bens e dos meios daquilo que são direitos indeléveis da Humanidade:

  • O direito à vida com qualidade;
  • O direito à saúde;
  • O direito à justiça;
  • E demais direitos insertos na Carta Internacional dos Direitos Humanos.

Minorias essas subtilmente incrustadas no cerne de todas as organizações envolvidas na disputa pelo poder político, tanto nas estruturas politico partidárias como na constituição de organizações de cidadãos autónomas da área de influência dos partidos políticos institucionais e outros emergentes de cisões internas mas também, de hipotéticas opções políticas no quadro da distribuição da riqueza natural e transformada, e por isso aparentemente divergentes para consumo do eleitorado mas de profunda vontade naqueles que abraçam estas causas de corpo e alma com a convicção de que conseguem mudar tudo aquilo que ajuízam estar mal, mesmo sabendo que o interesse obscuro tem o poder efetivo de influência generalizado no espectro político partidário e outros, tão só porque controlam e manipulam desde sempre os pilares de sustentação das civilizações ao longo da História inclusive o relato da própria História que fundamenta o conhecimento e a evolução das civilizações a seu belo prazer.

Há demasiado tempo que os partidos políticos e demais organizações com vocação de poder e outras de ordem institucional na arquitetura social nacional andam arredios daquilo que é a realidade social das populações nas freguesias, os seus hábitos, usos e costumes, mas também as suas carências e necessidades efetivas e conjunturais.

Há demasiado tempo que os partidos políticos e demais organizações com vocação de poder e outras de ordem institucional na arquitetura social nacional andam arredios daquilo que é a realidade social das populações com rendimento global no limiar da pobreza em que a agricultura de subsistência é um eixo fundamental para a sua sobrevivência a que acrescem todos aqueles cujo rendimento global os empurra para a situação de pobreza generalizada dependentes da caridade institucional que distribui géneros e da caridade social que gere as camas em habitação comum arrendada, entre outros.

Há demasiado tempo que os partidos políticos e demais organizações com vocação de poder e outras de ordem institucional na arquitetura social nacional andam arredios daquilo que é a realidade social da juventude e das suas organizações.

Há demasiado tempo que os partidos políticos e demais organizações com vocação de poder e outras de ordem institucional na arquitetura social nacional andam arredios daquilo que é a realidade social dos idosos, das suas carências e das condições em que são institucionalizados.

Há demasiado tempo que os partidos políticos e demais organizações com vocação de poder e outras de ordem institucional na arquitetura social nacional andam arredios daquilo que é a realidade social no tecido empresarial e das respostas políticas que esses agentes necessitam para, conjuntamente com os seus colaboradores, contribuírem para a construção de uma sociedade mais justa; mais fraterna; e mais solidária;

Há demasiado tempo que os partidos políticos e demais organizações com vocação de poder e outras de ordem institucional na arquitetura social nacional andam arredios de tudo. Inclusive da sua base social de apoio que descartam após a tomada do poder.

É por isso que urge revolucionar o sistema educativo de forma a formar lideranças na senda de um novo mundo global com todos aqueles que estão disponíveis para esse combate.


Por opção do autor, este artigo respeita o AO90

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anterior
Próximo artigo
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -