Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Comboio da Cidade Europeia do Vinho ligou Lisboa a Torres Vedras

Joaquim Ribeiro
Jornalista

O relógio da Estação do Rossio, em Lisboa, marcava 17h37 quando o comboio partiu rumo a Torres Vedras. Foi desta forma que arrancou a “Ir & Vinhas”, iniciativa de promoção e divulgação da “Cidade Europeia do Vinho 2018”.

“Um final de tarde diferente na Linha do Oeste” disse Carlos Bernardes, presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, que aproveitou a ocasião para lembrar o “conjunto de problemas” que afecta aquela linha, defendendo que ali se encontram “todas as condições para ser uma linha turística”.

“É um produto milenar que cada vez está melhor, tem estado em muitos concursos e obtido muitos prémios nacionais e internacionais”, sublinhou Pedro Folgado, presidente da Câmara Municipal de Alenquer, sobre os vinhos dos dois concelhos.

Pedro Folgado e Carlos Bernardes fizeram-se acompanhar por personalidades ligadas ao mundo vitivinícola, autarcas, artistas, comunicação social e embaixadores da Cidade Europeia do Vinho 2018, rumando ao Oeste ao mesmo tempo que se degustavam produtos típicos da região ao som do acordeão de Emanuel Soares.

Em Torres Vedras a comitiva começou por visitar um segmento do circuito expositivo “10. 10. 10. Arte entre Cidades”, seguindo-se a exposição “Grape Land: Uma viagem através da identidade europeia do Vinho”, patente nas antigas instalações do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), que traça a história do néctar e a sua importância para as populações. O périplo continuou na Sala da Destilaria, onde as sonoridades do acordeão voltaram pelas mãos de Rodrigo Maurício e onde se provou o gin artesanal torriense INseparable GIN.

A confecção do jantar, que decorreu no espaço do armazém, esteve a cargo do chef Miguel Gameiro, dos alunos da Seminfor – Escola Profissional de Penafirme e da equipa dos refeitórios escolares de Torres Vedras. O músico e embaixador da “Cidade Europeia do Vinho 2018” foi ainda responsável pela animação musical que marcou a viagem de regresso a Lisboa, dando voz a clássicos que marcaram o seu percurso e o da banda Pólo Norte. A carruagem, que seguiu cheia pela Linha do Oeste, teve ainda a oportunidade de ouvir Susana Félix, que se juntou ao músico na interpretação de vários temas.

 

Foto: DR

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -