Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Janeiro 24, 2022

Democracia é o respeito pelas minorias !

Paulo Vieira de Castrohttp://www.paulovieiradecastro.pt
Autor na área do bem-estar nos negócios, práticas educativas e terapêuticas. Diretor do departamento de bem-estar nas organizações do I-ACT - Institute of Applied Consciousness Technologies (USA).

pinterest

A democracia transformada, agora, na agonia dos outros teve como proeminente tarefa “organizar a maioria”, tornando-a sempre mais vulnerável até aos nossos dias.

Em Portugal os elevados índices de abstenção eleitoral serão o principal indicador desse enfraquecimento. Os casos de corrupção e enriquecimento ilícito dos governantes são, igualmente, estruturantes para tal constatação. Como poderá a maioria ter razão?

Ao conseguir resumir a vantagem de ser livre numa mera burocracia, num conjunto de formalidades, doutrinaram-nos sob a máxima “nada podes contra a velha senhora, a situação, o sistema, a maioria …”. Mas, isso é totalmente falso!

Só a minoria pode ter razão. A maioria nunca teve razão porque com ela não teria acontecido o 25 de Abril [1]. A maioria não teve razão quando crucificou Jesus Cristo. A maioria permitiu, ainda, que Portugal tivesse um presidente palhaço sem que este nada tivesse de fazer para provar que não o era. A maioria não terá nunca razão enquanto os mais ilustres pensadores da humanidade não lhe quiserem pertencer. Como poderá a maioria ter razão?

A um povo testemunha de um crime não caberá afirmar a sua inocência escusando-se na máxima “somos todos culpados”. Ter esperança nas maiorias é desmentir o futuro, isto do mesmo modo que vencer o medo não será, jamais, o mais revolucionário dos actos. Este, o medo, assim como cada nova maioria nunca existiram.

[1] Data em que a Liberdade foi devolvida aos portugueses por um grupo de jovens milicianos, pondo fim à ditadura fascista.

Nota do Director

Os artigos de Opinião apenas vinculam os respectivos autores.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -