Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

Django Reinhardt | Antes e depois da morte

José Alberto Pereira
Professor Universitário, Formador Consultor e Mestre em Gestão

Depois de regressar a França, Django foi gradualmente regressando ao seu modo de vida cigano, sentindo cada vez maiores dificuldades em se adaptar à vida do seu tempo. As situações bizarras iam ocorrendo e uma das mais estranhas verificou-se quando ele abandonou um carro que havia acabado de comprar na berma de uma estrada, apenas porque se acabara a gasolina. Por vezes Django aparecia para um espetáculo, mas não levava a guitarra, saía de casa de repente e mudava-se para a praia ou para um parque, ou recusava-se a levantar da cama.

Em 1948, Django contratou alguns músicos italianos de jazz (baixo, piano, percussão) e gravou um de seus mais aclamados trabalhos, “Djangology”, de novo em parceria com seu compatriota Stephane Grappelli no violino. A sua tournée norte-americana fez dele uma pessoa diferente daquela que Grappelli tinha conhecido, mais influenciado pelo jazz americano. Mas neste disco Django voltou às suas raízes, tocando como sempre a sua querida guitarra Selmer Maccaferi.

O conceito de lead guitar (Django) e rhythm guitars (Joseph Reinhardt e Roger Chaput) nasceu no Quinteto do Hot Club de França. As guitarras eram frequentemente usadas como percussão, batendo sincopadamente na caixa enquanto tocavam. Não existiam instrumentos de percussão no grupo. Mais tarde, Django formou um novo grupo, com saxofone, trompete, piano, baixo e bateria. Continuou a compor até morrer de hemorragia cerebral a 16 de maio de 1953, próximo da casa onde residia em Samois-sur-Seine, França. É considerado por muitos um dos mais talentosos guitarristas da história do jazz.

O segundo filho de Django, Babik Reinhardt, tornou-se um reconhecido guitarrista de jazz. Já o seu primeiro filho, Lousson, foi sempre mais tradicional, seguindo o estilo de vida romani e nunca se apresentando em público. Depois da morte de Django, o seu irmão Joseph jurou abandonar a música, mas voltou a gravar e atuar anos mais tarde. O filho de Joseph, Markus Reinhardt, é um violinista ao melhor estilo cigano.

Com o tempo, uma terceira geração de descendentes desenvolveu-se como músicos: David Reinhardt, filho de Babik e neto de Django, lidera o David Reinhardt Trio. Dallas Baumgartner, bisneto de Lousson, é um guitarrista que viaja com os ciganos, apresentando-se muito pouco em público. O violinista Schnuckenack Reinhardt, parente distante e um pouco mais jovem, foi famoso na Alemanha como artista de música e jazz cigano até sua morte em 2006, tendo ajudado a manter vivo o legado de Django durante o período após sua morte.

Django Reinhardt com o seu filho Babik

 

Dez anos após a morte de Django, o interesse na sua música era muito reduzido. No entanto, desde os anos sessenta tem havido um renascimento do interesse pelo jazz manouche, que se estendeu até aos nossos dias, com festivais anuais e concertos periódicos de tributo. Guitarristas de jazz, como Charlie Byrd e Wes Montgomery, assumiram que foram influenciados pelo seu estilo. Entre os seus mais acérrimos devotos encontram-se o guitarrista clássico Julian Bream e o guitarrista country Chet Atkins. A canção “Jessica”, da Allman Brothers Band, foi escrita por Dickey Betts em homenagem a Django. O filme de Woody Allen”Através da Noite”, de 1999, conta a história de um personagem parecido com Django, mencionando-o no guião e incluindo gravações reais no filme. Sobre ele, disse Allen “Django era o génio definitivo na guitarra, e a profundidade da sua vida era espetacular”.

A popularidade do jazz cigano gerou um número crescente de festivais, como o Festival Django Reinhardt realizado anualmente desde 1983 em Samois-sur-Seine (França). Este ano o festival decorre entre 28 de junho e 7 de julho, num cartaz que inclui 33 músicos e inclui nomes como Parov Stellar, Ibrahim Maalouf, Thomas Dutronc, Tom Misch, Cyrille Aimée, Christian Escoudé e a cabo-verdiana Mayra Andrade.

Gismo Graf & friends no festival Django Reinhardt 2018

 

Vídeos

 

 

 


Por opção do autor, este artigo respeita o AO90


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -