Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sexta-feira, Setembro 30, 2022

Eduardo dos Santos apoiou muito a luta de Timor-Leste

J.T. Matebian, em Timor-Leste
J.T. Matebian, em Timor-Leste
Correspondente em Timor-Leste.

José Eduardo dos Santos, Ex-Presidente da República de Angola, faleceu no dia 8 de Julho de 2022, vítima de doença. O Partido Socialista de Timor, em comunicado assinado pelo seu Presidente, referiu que Timor-Leste recebeu muito apoio diplomático, político e financeiro prestado por Angola.

O Presidente do PST, Avelino Coelho da Silva / Shalar Kosi,  manifestou a sua dor e solidariedade ao Presidente João Lourenço, ao Estado angolano, ao seu Povo e à família enlutada.

Em nome do Comité Central do Partido Socialista de Timor, em nome dos militantes e simpatizantes do nosso Partido, expressamos publicamente a nossa profunda dor e consternação pelo falecimento do Ex-Presidente da República de Angola, Eng. José Eduardo dos Santos, estadista africano da lusofonia que tanto apoiou a luta do povo de Timor-Leste pela sua autodeterminação e independência”.

Neste momento dramático e de luto, endereçamos ao Estado angolano, à família enlutada e ao povo de Angola as nossas profundas condolências”.

Os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), concretamente, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe foram fundamentais no apoio político, diplomático e financeiro, tendo auxiliado muito Timor-Leste em todos estes domínios.

No caso concreto de Angola, particularmente durante o período em que José Eduardo dos Santos foi Presidente da República, vários dirigentes políticos timorenses residiram em Luanda com o estatuto de embaixador e receberam da Presidência da República angolana quantias avultadas para apoiar a luta de libertação de Timor-Leste.

O apoio dos PALOP, particularmente de Angola e de Moçambique, foi essencial, até para “sensibilizar” o Estado português em alguns momentos, quando era menos assertivo e parecia vacilar face à pressão internacional exercida para que Timor-Leste caísse no esquecimento.

José Eduardo dos Santos governou Angola durante 38 anos, entre 1979 (após a morte de Agostinho Neto) e 2017 (quando deixou o cargo), e faleceu com 79 anos, vítima de doença prolongada.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -