Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Dezembro 9, 2021

As Primárias de 15 de Março

Donald_Trump_and_Hillary_Clinton_during_United_States_presidential_election_2016
As eleições primárias decorridas ontem nos EUA deram, do lado dos republicanos, a vitória a Donald Trump (nos estados da Flórida, Illinois, Carolina do Norte), faltando apurar o estado do Missouri. Os resultados, divulgados pelo New York Times, revelam que apenas o republicano John Kasich conseguiu mais votos, no estado do Ohio.

Do lado dos democratas, Hillary Clinton ganhou com larga vantagem sobre o seu rival, Bernie Sanders, nos estados de Ohio, Carolina do Norte, Flórida e Illinois. Falta ainda apurar o estado do Missouri.

O senador Marco Rubio desistiu da corrida à nomeação para concorrer à Casa Branca, o que deixa o caminho ainda mais livre para o bilionário e apresentador de reality-shows, mas a vitória de John Kasich no estado do Ohio constituiu um obstáculo no caminho para a nomeação de Trump.

O New York Times revelou ainda que o senador Ted Cruz ficou em segundo lugar nos estados de Illinois e Carolina do Norte, estando tecnicamente empatado com Trump no estado do Missouri.

No seu discurso aos apoiantes, Trump declarou-se o candidato dos que estão zangados e desinteressados: “Existe uma grande raiva”, asseverou o bilionário. Por sua vez, John Kasich recusou-se a desistir e assegurou que iria continuar a sua mensagem “até Cleveland”. “Quero que estejam orgulhosos”, disse aos apoiantes, “não vou pelo caminho baixo para o mais alto cargo da nação”.

Já Marco Rubio, citado pelo jornal nova-iorquino, admitiu que a campanha por ele liderada foi esmagada por um sentimento de raiva no eleitorado republicano. “A América está no meio de uma verdadeira tempestade política, um autêntico tsunami”, declarou, “e devíamos ter visto isto a aproximar-se”. Felicitou Trump pela vitória mas não deixou de criticar o tipo de campanha que este tem levado a cabo.

Do lado democrata, Hillary Clinton volta a ganhar fôlego depois de temer perder vantagens quando o seu rival Bernie Sanders ganhou o estado do Michigan. A ex-primeira-dama norte-americana conquistou a maioria dos votos na Flórida, Carolina do Norte e Ohio. “Estamos cada vez mais perto de assegurar a nomeação do Partido Democrático e de vencer a eleição em Novembro”, declarou Hillary Clinton aos seus apoiantes no discurso de vitória.

De novo, os seus ataques centraram-se no pré-candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump: “Quando ouvimos um candidato a presidente exigir a deportação de 12 milhões de imigrantes, proibir os muçulmanos de entrarem nos EUA, quando ele aceita a tortura, isso não o faz forte, fá-lo errado”, insistiu.

Já o senador do Vermont, Bernie Sanders, no seu discurso aos apoiantes, focou-se nas causas sociais e económicas, como o sistema económico vigente e as regras de financiamento das campanhas políticas. “Digo à América corporativa, querem que compremos os vossos produtos, comecem por fabricá-los na América, não na China”, ironizou.

A sua rival Clinton também não escapou às críticas: Sanders declarou que “ela tem recebido dinheiro das companhias farmacêuticas e da indústria dos combustíveis fósseis. Tem feito discursos em Wall Street por 225 mil dólares o evento”, acusou o senador.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -