Diário
Director

Independente
João de Sousa

Quinta-feira, Janeiro 20, 2022

Encontro imaginário com Mary Shelley, Roy Marcus Cohn e Jean Moulin

O Encontro Imaginário na Barraca está de volta. As personagens são Mary Shelley, Roy Marcus Cohn e Jean Moulin, interpretadas por Sandra Calado, José Zaluar e João Soares.

Em novo Encontro Imaginário, dia 10 de Janeiro, estarão em debate novas personagens da História Universal.

Com participação da sociedade civil

Fique a conhecer melhor as personagens: Mary Shelley interpretada pela escultura Sandra Calado, Roy Marcus Cohn pelo professor José Zaluar e Jean Moulin pelo editor João Soares.

Saiba quem são:

Mary Shelley

Somers Town, Londres, 30 de Agosto de 1797 — Chester Square, Londres, 1 de Fevereiro de 1851

Foi uma escritora britânica, filha do filósofo William Godwin e da feminista e escritora Mary Wollstonecraft. Mary Shelley foi autora de contos, dramaturga, ensaísta, biógrafa e escritora de literatura de viagens, mais conhecida pelo seu romance gótico, Frankenstein: ou O Moderno Prometeu (1818) concebido durante um Verão com Lord Byron e outros amigos.

Interpretação da Acção Social e escultora Sandra Calado.

Roy Marcus Cohn

20 de Fevereiro de 1927 – 2 de Agosto de 1986

Foi um advogado norte-americano. Durante as investigações do senador Joseph McCarthy sobre a atividade comunista nos Estados Unidos, Cohn foi o seu conselheiro principal, desempenhando um papel proeminente no julgamento de Julius e Ethel Rosenberg.

Foi advogado durante 30 anos tendo como clientes, bilionários, mafiosos Tony Salerno, Carmine Galante e John Gotti; a Arquidiocese Católica Romana de Nova Iorque, etc. e Aristóteles Onassis. Foi ele o mentor de Trump e quem pôs em contacto com Murdoch. Perseguiu homossexuais e morreu de sida nos anos 80.

Interpreta o professor José Zaluar.

Jean Moulin

20 de Junho de 1899, Beziers – em 8 de Julho de 1943 perto de Metz

Era um alto funcionário que se juntou à organização da resistência França livre em Londres. Recebido por Charles de Gaulle, é enviado para Lyon para unificar os movimentos da Resistência. Foi preso em 1943, torturado e transferido para a Paris Gestapo. Atira-se do comboio que o transportava para a Alemanha pouco antes de cruzar a fronteira, o 8 de julho de 1943.

Interpretação do editor João Soares.

Informação adicional

Encontros imaginários 2022

10 de Janeiro

19h30

[email protected][email protected]

213 965 360 | 913 341 683

De acordo com as medidas de controle da pandemia decretadas pelo governo, cada espectador deve ser trazer consigo para apresentar à entrada do Teatro, o seu certificado de vacina ou o resultado negativo de um teste Covid, realizado em farmácia, e feito há menos de 48 horas.

Não dispensando no entanto o uso da máscara.

A Barraca
Largo de Santos, 2
1200 – 808 Lisboa

 

Website do Teatro A Barraca


Os assinantes solidários do Jornal TORNADO têm Desconto de 20%, em dois bilhetes para o espectáculo. Seja Solídário

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

Artigo anteriorSó entra vacinado
Próximo artigoÔmicron
- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -