Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Dezembro 4, 2021

Etimologia e AO90

Considerando que “a fonte do conceito de verdade objectiva é comunicação interpessoal”[1], a Academia das Ciências de Lisboa tem o dever de repensar, colegialmente, tão anómala e comprometedora situação, à luz de rigorosos critérios científicos

Documento adaptado (a partir do que foi apresentado na Academia das Ciências de Lisboa, em 23 de Junho de 2016).

Nota final sobre o AO90

Repare-se como o cientificamente incoerente e histórico-genealogicamente anti-identitário “Acordo Ortográfico” de 1990 (mediante a supressão de grafemas genealógico-matriciais, como é o caso do grafema «p» na sequência grafémica “pt” , sob o argumento fono-oralista de que não se pronunciam, confundindo-se, desse modo, “ortografia” com “ortoépia” e “prosódia”…) afasta a Língua Portuguesa das principais euro-línguas (românicas e anglo-germânicas) !!!…

Considerando que “a fonte do conceito de verdade objectiva é comunicação interpessoal[1], a Academia das Ciências de Lisboa tem o dever de repensar, colegialmente, tão anómala e tão comprometedora situação, à luz de rigorosos critérios científico-linguísticos e pedagógico-didácticos.

O paradigma lexical da Língua Portuguesa deve ter a máxima amplitude varietal e expressional, ortográfica, respeitando as duas tradicionais vias da formação de palavras — a via popular e a via erudita — e deve incluir também os léxicos autóctones dos vários Países e respectivas culturas.

Ao mesmo tempo, deve fazer-se uma recomendação expressa, junto das Academias dos Países que integram a CPLP, no sentido de os estudantes serem orientados para a aprendizagem da linguagem científico-cultural académica (“academic language”), desde a educação pré-escolar até à Universidade inclusive.

O que aqui se propõe constitui, a nosso ver, o caminho mais ajustado e acertado para superar a actual situação, linguisticamente tão caótica e cientificamente tão cheia de incongruências, situação gerada pela politicamente irresponsável aplicação do “Acordo Ortográfico” de 1990.

căpio, –ĭs, –ěre, cēpi, captum é um verbo latino que significaapanhar com a mão ou com a mente[2].

Veja-se, a título exemplificativo, a seguinte amostragem, destacando a raiz matricial căp /cēp-/ cĭp– / cŭp”, transversal a todos os vocábulos latinos pertencentes à mesma família lexical do verbo căpio e que está presente nos vocabulários de euro-línguas, tais como as que são referenciadas de seguida.

LATIM

acceptabilis acceptatio acceptator acceptio acceptare acceptor acceptum accipere antecapere anticipare capabilis capacitas capax capessere capio, -onis capistrum [> cabresto] captare captatio captiosus captivator captivitas captivus captor captura capulum capulus conceptio conceptaculum conceptus concipere decapitare deceptio deceptor deceptum decipere deinceps disceptatio disceptator discepto exceptio excipere forceps incapabilis incapacitas incapax inceptare inceptio inceptus incipere interceptio interceptor intercipere manceps municeps municipalis municipium occupatio occupatus occupare Occupo particeps participare participatio participialis participium perceptibilis perceptio percipere praeceptio praeceptivus praeceptor praeceptum praecipere praecipuus praeoccupatio praeoccupare princeps principalis principalitas principatus principiare principium receptabilis receptaculum receptare receptatio receptio receptor receptorium receptus recipere recipiendus recuperare recuperatio recuperator susceptio susceptor susceptum suscipere…[3].

Contraponto interlinguístico e interlexical: amostragem contrastiva

i) PORTUGUÊS

aceitabilidade aceitação aceitar aceitável acepção acepcional aceptábulo antecipação antecipar caber cabimento cabresto capacidade capacitar capaz incapaz capcioso captação captar (catar) captura cativar (< lat: captivare) cativante cativeiro cativo (< captivu(m) > cativo [assimilação p > t + redução: tt > t]) concepção conceito (< do latim: conceptu(m), com a vocalização p > i) preconceito (ver atrás: conceito) conceptivo conceptual conceptualismo contracepção contraceptivo decepção decepcionante decepcionar deceptivo excepção excepcional excepto excipiente incapacidade incapacitar incapaz incipiência incipiente incipit intercepção interceptar interceptor intussuscepção municipal munícipe município ocupar ocupação (desocupar desocupação preocupar preocupação…) participação participante participar partícipe particípio percepção percepcionar perceptível preceptivo preceptor preceptorado preceptoral prínceps princesa principado principal príncipe principesco principiante principiar princípio receita recepção recepcionar recepcionista receptáculo receptivo receptor récipe recipiendário recipiente suscepção susceptibilidade susceptível (suscipio, -is, -ere < sub-capio), etc…

iii) INGLÊS

accept acceptable acceptability acceptation acception acceptor anticipate anticipation capacity capacitance captious capture contraception contraceptive deception deceptionate exception exceptional except excipient incapacity incipient interception intercept interceptor intussusception participant participate participation participle perceptible perception recapture receive receptacle reception receptionist receptive receptor recipient susceptible, etc…

iii) CASTELHANO

acepción aceptabilidad aceptable aceptación aceptador aceptante aceptar anticipación anticipar capacidad capacitar capaz capcioso captación captar captura capturar contracepción contraceptivo decepción decepcionar excepción excepcional excepcionar exceptivo excepto exceptuar excipiente incapacidad incapacitar incapaz incipiente incipit interceptación interceptar interceptor intususcepción participación participante participar partícipe participio percepción perceptibilidad perceptible perceptivo perceptor preceptivo precepto preceptor preceptuar recepción recepcionar recepcionista recepta receptación receptáculo receptador receptar receptividad receptivo recepto receptor receptoria suscepçión susceptible susceptibilidad susceptivo, etc…

iv) FRANCÊS

acceptabilité acceptable acceptation accepter acception capable capacitaire capacitance capacité captage captateur captatif captation captativité captatoire capter capteur captation captieux captif captivant captiver capture capturer excepté excepter exception exceptionnel excipient incapable incapacitant incapacité intercepter intercepteur interception intussusception participant participat ion participe participer participial percept percepteur perceptible perceptif perception perceptionnisme receptacle récepteur réceptif réception réceptionnaire réceptionner réceptionniste réceptivité récipiendaire récipient susceptible, etc…

iv) ROMENO

accepta acceptabil acceptare capabil capacitate capta captaţie captura capturare concepe concept concepţie decepţie excepta excepţie, excepţional incapabil incapacitate ȋncepător ȋncepe ȋnceput intercepta municipal municipalitate municipiu participa participant participare participiu percepe perceptibil percepţie precept preceptor principal principat principe principiu receptacul recepţie receptor recipient susceptibil susceptibilitate susceptibilitatea, etc…

v) ITALIANO

accettabile accettare accettazione accettevole accettore accezione anticipazione anticipare capacità capzioso cattura partecipante partecipare partecipazione partecipe partecipio ricettore suscettibile suscettibilità, etc…

vi) ALEMÃO

Akzept Akzeptable Akzeptant akzeptieren antikonzeptive Antizipation antizipieren Kapazität Kapern Kontrazeption Konzept Konzeption konzeptunst Konzeptpapier konzeptionell konzeptualisieren Konzeptualismus Partizip Prinzip Prinzipal Rezeption Rezeptor Rezipient Suszeptibilität, etc…

Consequências da supressão do grafema genealógico-radicial «p»:

a) Considerem-se, comparativamente com a língua latina e as euro-línguas acabadas de referir, os fenómenos de desfiguração anti-identitária da “romanicidade” da Língua Portuguesa e de bloqueamento das articulações morfo-semânticas inter-linguísticas, inter-lexicais e pedagógico-didácticas (ex.: análise morfémica, famílias de palavras, etc…) no ensino-aprendizagem inteligente do vocabulário, decorrentes da supressão do grafema genealógico-radicial «p», presente nas matrizes clássicas da lexicogénese:

conceção concecional concecionário concetáculo concetibilidade concetismo concetista concetível concetivo concetual concetualismo concetualista concetualização concetualizar… contraceção contracetivo… deceção dececionante dececionar decetivo… exceção excecional excecionalidade excecionalmente excetivo excetuador excetuar… interceção intercetação intercetar interceto intercetor… perceção percecionar percecionismo percecionista percetibilidade percetível percetivo perceto percetual… precetivo precetor precetorado precetoral… receção rececionar rececionista recetação recetacular recetáculo recetador recetar recetabilidade recetivo recetível recetividade recetor…

b) Considere-se, igualmente, a perda do fundamental referente grafémico representativo da fono-evolução «p» > «i», ocorrida por via popular:

acceptare > aceitar; conceptum > conceito; preceptum > preceito; receptam > receita

Assine

Em papel a Iniciativa de Referendo ao AO90, descarregando-a a partir de folha de assinaturas.
Seguindo as instruções, imprima o folheto. Preencha o seu nome completo e n.º de Bilhete de Identidade / Cartão de Cidadão. Assine. Então, deverá digitalizar e enviar para o email: [email protected].
Ou, em alternativa, enviar o folheto, em frente e verso, por Correio.

  1. Pedimos-lhe encarecidamente o favor de DAR A ASSINAR a Iniciativa de Referendo a familiares, amigos, conhecidos, no emprego, etc..
    Já temos mais de 32.300 assinaturas, pelo que faltam menos de metade para chegarmos às 60.000.
  2. Adira ao Grupo do Facebook «Cidadãos contra o “Acordo Ortográfico” de 1990”, e adicione membros desacordistas.

 

Sobre o autor

Professor e filósfo, Fernando Paulo BaptistaFernando Paulo Baptista
Filólogo
Autor de “Por amor à Língua Portuguesa” (sobre o “Acordo Ortográfico” de 1990), 2.ª ed., Edições Piaget, Lisboa, 2016

 

[1] «the source of the concept of objective truth is interpersonal communication» e que «only communication with another can supply an objective check» (cf. DONALD DAVIDSON: Subjective, Intersubjective, Objective, Oxford New York, Clarendon Press, 2001, pp. 209-210).

[2] Raiz do verbo căpio: *kǝp- / kēp- / kōp- , portadora do significado fundamental de “captar, capturar, agarrar firmemente, tomar com as mãos ou com a mente…”; está presente, por exemplo, em Old English hæft (= punho, pegadoiro, manípulo, manejar), habban (= ter na mão, agarrar), em inglês actual hawk (= falcão, ave de rapina), haven (= porto marítimo, cais de aportagem e de carga e descarga dos navios…), cop (= prender, captura), captor (= captor), capture (= captura), em grego clássico κάπτω (= captar com as mãos, com as garras, com a boca), κώπη (= mão cheia; cabo ou punho dos remos), etc…Cf. Calvert Watkins: The American Heritage — Dictionary of Indo-European Roots, Boston / New York, Houghton Mifflin Company, 22000, entrada «kap-»; Santiago Munguía Segura: Nuevo diccionario etimológico Latín – Español y de las voces derivadas, Bilbao, Universidad de Deusto, 2001, entrada «capio»; Robert K. Barnhert (edit.): Chambers Dictionary of Etymology, Edinburg / New York, Chambers Harrap Publishers Ltd, 2001, entrada «recipient» e correlatas….

[3] Cf. Santiago Munguía Segura: Diccionario por Raíces del Latín y de las voces derivadas, Bilbao, Universidad de Deusto, 2006, entrada «capio» e conexas; A. Ernout et A. Meillet: Dictionnnaire Étymologique de La Langue Latine — Histoire des mots, Paris, Librairie C. Klincksieck, 41967, entrada «capio».

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -