Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Novembro 28, 2021

FRO-PS quer voltar a ter deputados da região Oeste

Joaquim Ribeiro
Jornalista

“Temos de voltar a ter um deputado na Assembleia da República”, reivindicou Carlos Bernardes, durante o 18.º Congresso da Federação Regional do Oeste (FRO) do Partido Socialista (PS), realizado no Sobral de Monte Agraço.O novo presidente da FRO considera que na próxima lista de candidatos do círculo de Lisboa às eleições legislativas o Oeste terá de ter um candidato pelo menos até ao 15.º lugar e outro até ao 25.º. Actualmente a bancada do PS na Assembleia da República tem um oestino, Rui Riso, originário de Alenquer, mas não foi eleito em representação da FRO.

Rui Prudêncio, o último deputado da FRO, manifestou algumas dúvidas relativamente ao número de eleitores como argumento para o Oeste ter um representante no Parlamento, já que tem apenas 10 por cento dos eleitores do distrito de Lisboa. “Temos de exigir um deputado porque representamos uma região e uma federação”, afirmou, criticando a actual organização territorial por distritos, que já não existem.

Neste congresso, cuja mesa foi presidida por Fátima Estevão, líder da concelhia do Sobral de Monte Agraço, foram eleitos militantes para os órgãos da Comissão Política Federativa, Comissão Federativa de Jurisdição e Comissão Federativa de Fiscalização Económica e Financeira. A moção sectorial de Carlos Bernardes, “Eleições legislativas”, foi aprovada. Assim como outras três moções sectoriais: “Cluster Agroalimentar do Oeste”, “Acessibilidades no Oeste” e “Mobilizar a região a 12 municípios”.

Mobilizar o Oeste

Carlos Bernardes voltou a discursar para apresentar a sua moção global de orientação política “Mobilizar o Oeste”. Entre os objectivos do documento, o subscritor destacou quatro. Em primeiro lugar a valorização da identidade da região e um modelo de coesão territorial de articulação entre os centros urbanos e as áreas rurais. Em segundo lugar a educação e a formação, com oportunidades iguais para todos em todos os graus de ensino.

Por outro lado, os cuidados de saúde merecem uma especial atenção de Carlos Bernardes, atendendo aos problemas registados na zona, como a falta de médicos de família, as más condições dos hospitais do Centro Hospitalar do Oeste e a falta de camas para cuidados continuados.

A capacidade produtiva da região, em especial o sector primário, foi o quarto destaque do presidente da FRO. “Temos de ter infra-estruturas para escoar os nossos produtos, nomeadamente o vinho e os produtos hortícolas e frutícolas”, disse Carlos Bernardes, remetendo para outro objectivo da sua moção, as vias de comunicação: requalificação da Linha do Oeste, construção do IC11 e reabilitação da EN9 entre Torres Vedras e Merceana. “A mobilidade e o fluxo de mercadorias e de pessoas são um elemento preponderante no crescimento das regiões e o Oeste tem ser uma região moderna e com ligação de dimensão local, regional, nacional e internacional”, lê-se no documento.

No encerramento do congresso da FRO-PS discursaram Selene Martinho, presidente da FRO-JS; Filipa Santos, presidente do Departamento Federativo do Oeste das Mulheres Socialistas; novamente Carlos Bernardes, como presidente da FRO-PS; e Luís Capoulas Santos, membro da Comissão Política Nacional do PS e actual ministro da Agricultura.

Antes de terminar o congresso houve ainda uma homenagem póstuma a Alberto Avelino, antigo presidente da Câmara e da Assembleia Municipal de Torres Vedras, deputado da Assembleia da República e governador do distrito de Lisboa, falecido o ano passado.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -