Diário
Director

Independente
João de Sousa

Domingo, Julho 21, 2024

Há 41 anos saía “Physical Graffiti”, duplo álbum dos Led Zeppelin

led-1
Disco foi gravado com o baixista John Paul Jones decidido a deixar a banda

Há precisamente 41 anos, os Led Zeppelin lançavam “Physical Graffiti”, um álbum duplo que é o sexto na discografia do grupo inglês. Nesse mesmo dia um milhão de cópias era enviada para os Estados Unidos, perante a grande expectativa do público norte-americano.

E o disco foi mesmo um estrondoso êxito, com mais de 16 milhões vendidos só nos EUA. Um álbum marcado pelo grande sucesso de vendas, mas também pela sua grande qualidade musical, que o tornam numa obra maior no rico currículo discográfico dos Led Zeppelin.

physical-graffitti-LP-Led-ZeppelinGravado em Headley Grange, um antigo asilo para pobres em Headley, no Hampshire, o disco deveria ter sido um LP simples. Os Led Zeppelin gravaram oito novos temas que deveriam ter preenchido perfeitamente um vinyl de 33 rpm, mas decidiram dobrar a aposta, juntando-lhe mais um LP com temas de arquivo que não tinham sido aproveitados para os anteriores álbuns – “Led Zeppelin III”, “Led Zeppelin IV” e “Houses of the Holy”.

E o resultado foi brilhante, tornando “Physical Graffitti” num álbum incontornável dos Led Zeppelin, mas também da História do Rock.

Este sexto álbum foi gravado num momento de alguma tensão e ruptura no grupo, pois o baixista e teclista John Paul Jones informou os seus três colegas, Jimmy Page, Robert Plant e John Bonham, que queria abandonar o quarteto para se tornar maestro do coro da Catedral de Westminster. Efectivamente, John Paul Jones terá mesmo aceite um convite que lhe foi feito pelo coro da Catedral.

A banda – conhecida pela cumplicidade e amizade entre os seus quatro membros, não só no palco e nas digressões, mas no normal dia-a-dia -, via-se perante a perspectiva de perder um dos seus membros. Afinal, segundo disse mais tarde, John Paul Jones só estava muito cansado e farto das intensas e desgastantes digressões dos últimos anos.

Gravou este “Physical Graffitti, descansou e… lá continuou com os Led Zepeelin – então um dos grupos de maior sucesso internacional. E não tardou muito até a banda regressar à estrada, logo a abrir com um histórico concerto em Earls Court (Londres). Uma extraordinária performance que está disponível em DVD.

led

Este duplo álbum na sua edição original posta à venda a 24 de Fevereiro de 1975 contém 14 faixas, com as oito primeiras a serem as únicas expressamente gravadas para este álbum.

As outras, dividem-se em material original de arquivo ou em outras versões de “velhas” canções da banda, que ficaram de fora dos discos anteriores.

Do excelente cardápio saliente-se a excelência de temas como “Trampled Underfoot”(ver vídeo), “In My Time of Dying”, “Custard Pie”, “Kashmir”, “Ten Years Gone” ou “Night Flight.

Mas esta dupla pérola vale pelo seu todo – uma mostra larga da variedade do rock do quarteto, capaz das mais explosivas e pesadas sonoridades, como das mais intimistas melodias.

Um todo que é a montra sonora dos caminhos percorridos pelos Led Zeppelin desde a sua fundação em 1968 até ao super-êxito global de 1974. Com “Physical Graffitti” a banda afirmou ainda mais este enorme sucesso, com este duplo LP a tornar-se num marco histórico de vendas da indústria discográfica, sobretudo nos EUA onde vendeu mais de 16 milhões de cópias, correspondentes as 16 Discos de Platina.

https://www.youtube.com/watch?v=O0OPKywMoSk

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -