Diário
Director

Independente
João de Sousa

Terça-feira, Julho 16, 2024

Há 42 anos Roxy Music chegava ao top com o 3º álbum “Stranded”

ROXY 2

Em 1973 grupo de Bryan Ferry conseguia o primeiro grande êxito

ROXY 1Os Roxy Music conseguiram, ao longo dos anos, manter o seu nome na actualidade musical, conservando sempre aquele ar de “gente fina”, elegante, plena de brilho, extravagante, com melodias suaves, mas intensas. Uma imagem de marca que cola na perfeição ao vocalista da banda, Bryan Ferry – que tem interpretado uma carreira de sucesso com os Roxy Music, mas também a solo.

Os Roxy Music foram formados em 1971 por Bryan Ferry, que juntou à sua volta Graham Simpson (baixo), Phil Manzanera (guitarra), Andy Mackay (sax e oboé), Paul Thompson (bateria) e Brian Eno (sintetizadores). Nascia então um grupo que apostava na afirmação da diferença do som e “looks” dominantes. O lançamento do 1º álbum, “Roxy Music” em 1972, surpreendeu pela sua malha sonora de um rock intenso, mas suave, “underground” mas sofisticado, experimentalista, com incursões constantes à música electrónica, pela mão do “mago” Brian Eno. O segundo LP de banda, “For Your Pleasure”, editado em Março de 1973, iria confirmar este original som da banda, mas seria o último em que participou Brian Eno.

ROXY MUSIC stranded LPMas seria o 3º LP, “Stranded”, também editado em finais de 1973, que traria o grande reconhecimento do público, sobretudo britânco. Faz hoje exactamente 42 anos que “Stranded” chegava a nª 1 na lista dos álbuns mais vendidos no Reino Unido, mas também com grande sucesso na Europa e Austrália. Enquanto nos Estados Unidos, a crítica especializada despertava a atenção do público para a excelência daquele “novo” grupo inglês.

E o disco chamava logo à atenção pela capa, com uma foto de uma bela mulher, em pose sensual. A mulher era Marilyn Cole, então namorada de Brian Ferry, que tinha feito sucesso como “Playmate” do ano da revista “Play Boy”. Esta fórmula de editar discos com capas de mulheres sensuais iria ter continuidade nas próximas obras dos Roxy Music, sendo mesmo uma imagem de marca da banda.

ROXY 3Com oito faixas (quatro por face), “Stranded” vale pelo seu todo, pela coerência como a banda interpreta um punhado de canções, sempre com a “doce”, “romântica” voz de Brian Berry a liderar, mas envolta numa roupagem sonora forte, com “riffs” inspirados do guitarrista Phil Manzanera, agora sem a presença das máquinas de Brian Eno, mas ainda com abordagens à música electrónica, pelo substituto Eddie Jobson. Um disco onde também sobressai o talentoso multi-instrumentalista Andy Mackay. Uma música que seria claramente precursora do que iria surgir uma década depois, com a new wave.

https://www.youtube.com/watch?v=onNmt1T3I_M

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

Uma Aventura | Na Caixa

Mentores espirituais

Manuel de Azevedo

Auto-retrato, Pablo Picasso

- Publicidade -