Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Julho 22, 2024

Há 48 anos Otis Redding gravava “The Dock Of The Bay”

Apesar de ter morrido três dias depois é um dos maiores cantores de sempre

OTIS REDDING sitting on a dock of the bay LPA 7 de Dezembro de 1967, faz hoje 48 anos, Otis Redding entrava em estúdio para gravar o seu maior sucesso – “Sittin’ On The Dock Of The Bay”. Mas o cantor não chegou a ver a saída do seu disco, pois morreu num desastre de aviação em Lake Monona. Desaparecia então, de forma abrupta, uma das melhores vozes de sempre – um verdadeiro ícone da Soul Music e do Rhytm & Blues.

Apesar do inesperado e prematuro desenlace, a obra musical de Otis Redding manteve-o ao longo de décadas na memória do público. Passado todo este tempo, Otis Redding mantém-se como um nome incontornável da História da Música Popular, um verdadeiro “rei” da “soul music”, capaz de conquistar públicos mais habituados a outros estilos musicais, nomeadamente o pop/rock.

Nascido no estado da Geórgia em 1941, o jovem Otis cedo se dedicou à música como profissional. Com apenas 15 anos já fazia parte da banda de Little Richards, The Upsetters. Finalmente, em 1962, o seu talento de cantor foi reconhecido, tendo-lhe sido oferecido um contrato discográfico, daí resultando a saída do seu primeiro single: “These Arms Of Mine”. Dois anos depois, a editora Stax colocaria à venda o primeiro álbum do cantor – “Pain In My Heart”.
OTIS 3Otis Redding conseguia então, de forma surpreendente, sair do seu natural meio, de um público de afro-americanos, para conquistar audiências junto de jovens brancos. Um sucesso que foi enorme em todo o mundo, sobretudo em 1966, após a saída do seu excelente LP “The Soul Album”. Com uma larga banda, plena de metais, e espectáculos electrizantes pelo carisma com que o cantor enfrentava as audiências (ver vídeo), Otis Redding era então um dos artistas de maior êxito nos Estados Unidos, mas também na Europa.

No Verão de 1967 Otis Redding actuou no primeiro grande Pop Festival, em Monterey, no estado da Califórnia e, dias depois, a descansar numa casa-barco em Sausalito, inspirou-se para escrever “(Sittin’  On) The Dock Of The Bay”, que seria a sua canção de maior sucesso, mas também o álbum (póstumo) de maior êxito de vendas de Otis Redding. Infelizmente, a noite de 10 de Dezembro de 1967, três dias depois de ter gravado o seu último disco, seria trágica. Otis Redding, após um concerto, embarcou num pequeno avião para cumprir outro “show”, mas esta seria a última viagem do genial cantor…

https://www.youtube.com/watch?v=Ub_m0ovw78E

 

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -