Diário
Director

Independente
João de Sousa

Segunda-feira, Maio 23, 2022

Livro de Kafka sem 25% do conteúdo é enviado a Weintraub

Depois da cena constrangedora de um ministro da educação confundindo o nome do escritor tcheco Franz Kafka com ‘kafta’, uma livraria tomou uma iniciativa inusitada: ela cortou o livro “A Metamorfose” do autor – em 25%.

Depois da cena constrangedora de um ministro da educação confundindo o nome do escritor tcheco Franz Kafka com ‘kafta’, uma livraria tomou uma iniciativa inusitada: ela cortou o livro “A Metamorfose” do autor – em 25% – e enviou em um envelope com uma carta para o ministro Abraham Weintraub com a mensagem: “pedimos desculpas pelo corte de 25% no livro, mas a situação das livrarias brasileiras está difícil”.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “Apoiando as manifestações contra os cortes na educação, a tradicional livraria independente do Rio já havia feito outras postagens semelhantes. Durante a polêmica da exposição ‘Queermuseu’, a Leonardo da Vinci convocou os clientes para uma ‘queima de livros’ que tivessem referências à nudez ou à palavra ‘sexo’.”

A matéria ainda acrescenta: “segundo Daniel Louzada, dono da pequena livraria —que funciona há 62 anos no mesmo endereço—, desta vez o alcance da postagem foi ainda maior. ‘Fiz a publicação ao meio-dia de hoje e de fato nos surpreendeu’, diz. ‘Temos uma base forte de clientes fiéis, mas dessa vez extrapolou’.”


Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial Brasil247 / Tornado


Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante  subscrevendo a Newsletter do Jornal Tornado. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -