Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Outubro 16, 2021

Luto pelo Mundo Livre

Francisco Oneto
Professor Universitário

A responsabilidade da parceria criminosa entre Trump e Erdogan é do foro da Justiça.

Se a UE perder os seus valores e a sua face, recusando agir politicamente em conformidade com a lei no reconhecimento dos crimes cometidos contra os nossos mais preciosos aliados na luta contra o terrorismo, então, as consequências poderão ser trágicas no médio e no longo prazo.

O terrorismo e o fascismo que vèm, andam a par com a destabilização em curso em todo o Médio Oriente – o Líbano está de novo à beira do caos, o Yemen devastado, a Síria destruída e ocupada, o Iraque em sublevação na sua própria capital e com bombardeamentos turcos perto de Suleymaniah, uma das grandes cidades do Curdistão, a Líbia em guerra…

Tudo isto alimenta a tensão entre os EUA e o Irão, onde os americanos anseiam experimentar as suas novas armas de destruição em massa. A Besta está a solta. Tal como antes com os judeus, hoje cumpre-nos o dever moral de “sermos todos curdos” e saber encontrar esperança num modelo social e político democrático alternativo à ontologia da devastação que grassa no mundo. Não é tarefa pequena.

Admitimos mais facilmente a destruição do mundo em que vivemos, do que a ultrapassagem da modernidade capitalista, mas as sementes estão lançadas.

Os curdos do norte da Síria deram ao mundo um exemplo em todos os planos – militar, político, económico e, sobretudo, Humano. Com a destruição de Rojava, vergonhosa e imoralmente concertada entre os Senhores da Guerra que controlam o mundo, iniciámos o luto pelo mundo livre.

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -