Diário
Director

Independente
João de Sousa

Sábado, Dezembro 4, 2021

Maradona, por Emir Kusturica

Diego Maradona morreu após uma parada cardiorrespiratória. Idolatrado, o ícone é retratado com toda a intensidade no filme “Maradona por Kusturica”.

A mitologia criada em volta de Diego Maradona nasceu no futebol, mas extrapolou para outras áreas devido à personalidade do jogador. Uma figura polêmica, com a língua afiada, que nunca tentou agradar a todos. Durante a vida, batalhou contra o vício em drogas. Marcava presença nos carnavais, era um boêmio. Na política, aliou-se a regimes socialistas e foi um crítico do capitalismo americano.

Todas essas facetas são exploradas no filme “Maradona por Kusturica” do diretor sérvio Emir Kusturica, lançado em 2008. Ele é fanático pelo ex-jogador de futebol e técnico, Diego Maradona. O documentário não esconde a idolatria. Aliás, utiliza a adoração pelo craque para construir as diversas imagens que Maradona representa.

O diretor Emir Kusturica nasceu em 1954 na antiga Iugoslávia e o maior sucesso de sua carreira foi o filme vencedor da Palma de Ouro “Underground, Mentiras de Guerra”, de 1995. O cineasta teve acesso ao jogador e reuniu momentos diversos da vida de Diego Maradona. No filme sobre o craque argentino, podemos atestar a intensidade como ele viveu e a repercussão de suas ações na sociedade. A relação com a família, as festas, a igreja fundada para cultuar Maradona, imagens com Fidel Castro e o conhecido gol de mão na final contra a Inglaterra em 1986.

Se para os brasileiros, Pelé foi majestade, Maradona, para os argentinos, é um Deus. Veja o filme Maradona por Kusturica:


Texto em português do Brasil

Exclusivo Editorial PV / Tornado


 

Receba a nossa newsletter

Contorne o cinzentismo dominante subscrevendo a nossa Newsletter. Oferecemos-lhe ângulos de visão e análise que não encontrará disponíveis na imprensa mainstream.

- Publicidade -

Outros artigos

- Publicidade -

Últimas notícias

Mais lidos

- Publicidade -